Conecte-se conosco

Notícias

30 anos dedicados a cuidar da merenda e crianças em escola de Dois Irmãos

11/05/2020 - 11h33min

Tia Irena, sorridente, revendo fotos das últimas décadas (Cred. Melissa Costa)

Dois Irmãos – Ela pode ser considerada um dos pilares da escola municipal Albano Hansen, no bairro Travessão. Em praticamente todas as memórias da instituição, ela esteve presente. A servente Irena Dias de Oliveira, 55 anos, carinhosamente chamada por todos de “Tia Irena”, se aposentou no último dia 6, após 30 anos dedicados a cuidar da merenda e dos alunos da Albano Hansen. Ela passou a trabalhar ainda na década de 80, quando a escola era pequena e atendia cerca de 50 alunos. Irena, na época, fazia tudo, desde a limpeza até a alimentação dos pequenos.

Irena começou a atuar na escola quando a refeição ainda não era feita na própria escola, mas os alunos traziam de casa. “Era tudo diferente, mas lembro de cada detalhe, tanto na estrutura da escola como de cada criança”, relembra. Para quem frequentou a escola naquela época, vai lembrar do “sopão comunitário”, feito uma vez por semana com verduras e alimentos doados pelas famílias. “As crianças adoravam, se tornou uma tradição e todos os pais colaboravam. Depois de um tempo, a merenda passou a ser oferecida na escola, com suporte do estado e município”. E um dos lanches que faziam e ainda fazem sucesso é o cachorro quente. “Todos sempre corriam alegres para a fila no dia do cachorro quente”, conta Irena, aos risos.

 

AMPLIAÇÕES E AUMENTO DE ALUNOS 

Ao passar dos anos, a escola foi sendo ampliada e a quantidade de alunos cresceu na mesma evolução. A equipe de cozinha e limpeza também aumentou e Irena recebeu mais ajuda. Ela recorda que no início as crianças faziam a refeição na própria sala de aula, na sua classe. Hoje, há amplo refeitório e cerca de 300 alunos das séries iniciais ao 9º ano. “É um orgulho ter feito parte dessa história. Estar na escola enfrentando os dias difíceis e os de alegria. Com certeza, faria tudo novamente. No período que estive no grupo, criei minhas filhas, vi os alunos se transformarem em pais e fiz inúmeras amizades, que carrego comigo para a vida toda”.

 

Reportagem completa na edição impressa dessa terça-feira.