O que é fotofobia e quais são as suas causas?

Por Jacintho Hahn

Talvez você já tenha escutado falar sobre ela, mas você sabe exatamente o que é fotofobia? Embora não seja uma doença, ela consiste em sintomas manifestados em razão de outras condições de saúde. Assim, trata-se de um problema que pode prejudicar seriamente a qualidade de vida de uma pessoa.

Afinal, a fotofobia provoca sensibilidade nos olhos em locais muito iluminados ou quando se olha diretamente para a luz. Essa sensibilidade se dá em níveis diferentes, desde incômodos leves, até fortes dores. Também vale ressaltar a fotofobia é mais comum em pessoas com olhos claros, já que seu pigmento tem forte relação com a sua proteção.

Quais são as causas para a fotofobia?

A fotofobia pode surgir devido à existência de outras condições de saúde. Portanto, trata-se de uma consequência e não a origem de outros problemas. Além disso, a causa para que ela ocorra tem, ou não, relação com os olhos.

Assim, o sintoma tende a surgir a partir de doenças como o glaucoma, a catarata, a conjuntivite, a uveíte etc., que ocorrem na região ocular. Por outro lado, condições genéticas como o albinismo também podem provocar a fotofobia, em razão da menor quantidade de pigmentação nos olhos.

Como tratar a fotofobia?

Como ela pode ter diversas causas, o tratamento para a fotofobia dependerá da condição que a originou. Dessa forma, se ela surgiu a partir de uma doença na região dos olhos, o médico oftalmologista receitará o medicamento ou o procedimento mais adequado para tratá-la e, em consequência, as dores e incômodos reduzirão na medida em que o problema for sendo solucionado.
No caso de a origem ser genética, o melhor a se fazer é buscar prevenir que o sintoma seja um empecilho para as tarefas do dia a dia. Já na hipótese de o problema decorrer de uma doença não relacionada à região ocular, o tratamento também deverá ser feito por meio de remédios adequados ao diagnóstico realizado, e isso será decidido pelo médico.

Como evitá-la?

Para os casos em que não há tratamento específico, ou até mesmo para aqueles que existe cura, é possível adotar estratégias a fim de prevenir o incômodo provocado pela fotofobia. Por se tratar de um sintoma relacionado à luz, todas elas terão como objetivo reduzir o impacto da luminosidade na pupila.

  • Óculos de sol

Uma das maneiras de reduzir os efeitos da fotofobia é usando óculos de sol com proteção UV. Isso porque as lentes em tons mais escuros do adorno, quando são de qualidade, impedem que a luz entre diretamente na pupila, aliviando o desconforto.

  • Lentes fotocromáticas

Lentes fotocromáticas são outra forma de proteger os olhos da claridade excessiva. Quando aplicadas em óculos, elas são responsáveis por bloquear os raios azul e vermelho, contribuindo para diminuir a sensibilidade.

  • Lentes fotossensíveis

As lentes fotossensíveis são bastante eficientes em prevenir o sintoma da fotofobia. Elas são elaboradas com tecnologia que permite que se adaptem a ambientes mais claros, pois se escurecem quando estão neles. Assim, uma menor quantidade de luz adentra os olhos.

Ainda que a fotofobia não seja uma doença propriamente dita, ela deve inspirar cuidados, pois é o indício de alguma outra complicação de saúde. Até mesmo quando decorre de uma condição genética, ela merece cautela, para impedir que os sintomas prejudiquem a qualidade de vida da pessoa.

Agora que você já sabe o que é fotofobia, quais são as causas, os tratamentos e as formas de prevenção, torna-se mais fácil identificar e tratar o problema. Mesmo assim, não deixe de procurar um oftalmologista para ter um diagnóstico preciso. O conhecimento é a melhor forma de cuidar da sua saúde!

Para esclarecer dúvidas ou sugestões pode entrar em contato através do e-mail: [email protected], ou pelo whatsapp:(51)99484845 ou pelo telefone:(51)3564-1352.