Em Ivoti, poucas obras já estão finalizada, mas a tendência é que esse sistema entre com mais força no mercado da construção civil nos próximos anos

O Light Steel Frame é um sistema construtivo que nasceu no início do século XIX nos EUA, quando o país teve sua população aumentada rapidamente, e se fez necessário criar uma maneira de aumentar a produtividade na construção de novas casas. Nessa época, a madeira ainda era abundante, então esse material ainda era usado na estrutura das paredes. Chamado de Wood Frame, esse sistema ainda é vastamente utilizado em alguns estados dos EUA, mas com a exploração da madeira sendo mais fiscalizada, o custo desse material praticamente quadruplicou, o que fez com que o aço, um material mais acessível e barato, fosse utilizado. No início, e até hoje como estruturas mais pesadas em prédios e arranha-céus, e mais tarde com a introdução do ¨aço leve moldado a frio¨, conhecido como ¨light steel frame¨.

O sistema se baseia em perfis metálicos de suporte espaçados entre si, e paineis de vedação para o fechamento das paredes, que podem ser de chapas de OSB, placas cimentícias ou gesso acartonado (Drywall), dependendo do ambiente em que será instalado. As instalações elétricas e hidráulicas são fáceis de executar, pois as tubulações passam entre as chapas de fechamento.

Principais vantagens

As principais vantagens são a maior rapidez de execução da obra se comparado ao sistema convencional; a obra é mais limpa, os perfis e painéis de vedação vêm prontos para o canteiro de obras, reduzindo os resíduos da construção; O peso da obra também é um ponto positivo, propiciando soluções em situações onde uma obra de concreto e tijolos não seria possível.
“Esse é o caso da obra que está sendo executada ao lado da agência de correios na rua São Leopoldo. O local da obra estava encravado entre duas construções, no segundo pavimento de um prédio com duas lojas no térreo em pleno funcionamento. Nesse caso, uma construção tradicional se tornaria inviável em função de a estrutura do prédio existente não comportar o peso de um segundo pavimento, bem como o tempo da obra seria de 4 a 5 vezes maior”, explica a arquiteta responsável, Márcia Fritzen.

Esse sistema se mostra, quando bem executado, tão eficaz em termos de isolamento térmico e acústico quanto a parede de alvenaria de tijolos

Custo entre as desvantagens

A desvantagem é que esse sistema ainda é, dependendo do projeto, em torno de 20 a 40 % mais caro que a obra de concreto e tijolos. Internamente, o dry-wall ou gesso acartonado é o material mais comumente usado, e pode receber os mesmos materiais de acabamento de uma alvenaria comum, como massa corrida e pintura, ou outros materiais. Externamente as paredes recebem massa acrílica e pintura, ou revestimentos como pedra, madeira, ou ainda o ¨siding¨, que são réguas vinílicas ou de madeira.
Em Ivoti, vários projetos já foram feitos nesse sistema, sendo o processo de aprovação idêntico aos outros projetos. Paredes de divisa podem ser feitas com esses materiais, desde que a empresa executante forneça um laudo comprovando que o isolamento térmico e acústico atenda as Normas Brasileiras e a legislação de incêndios, em relação ao tempo de propagação de fogo exigido nas normas dos Bombeiros.

O resultado final de uma obra em steel frame não deixa nada a desejar em relação a outros sistemas construtivos mais convencionais