Conecte-se conosco

Coluna Nova Petrópolis

Aos 45 do segundo tempo, Corsan anuncia investimentos em Nova Petrópolis

Se você ajudou a pressionar a Corsan e as autoridades locais, para que o sistema de abastecimento de água de Nova Petrópolis recebesse novos investimentos, parabéns! Os acontecimentos dos últimos dias mostram que só assim a população consegue garantir serviços dignos e minimamente eficientes perante os órgãos públicos. Nos últimos dias foram anunciados vários investimentos. Isso mesmo, os tão esperados investimentos da Corsan devem começar a sair do papel. Trata-se do uso dos dois poços já perfurados em São José do Caí, captação de água junto ao Rio Caí, ampliação da capacidade da estação de tratamento e perfuração de quatro novos poços, dois em São Jacó, um perto do CTG e um no caminho da adutora que trará água de São José do Caí. Comparando os números, do consumo atual e do acréscimo que virá, dá sim para falar em tranquilidade para o futuro e isso é muito bom. Agora vamos combinar: em circunstâncias normais, a Corsan jamais faria todos esses investimentos.

POÇOS EM SÃO JOSÉ DO CAÍ

Os dois poços de São José do Caí estão sendo bastante elogiados pela Corsan, seja pela qualidade da água ou pela vazão (juntos, 100 metros cúbicos por hora). Para se ter uma ideia, é mais da metade da capacidade da estação de tratamento, que processa 180 metros cúbicos por hora. E eles estavam lá, parados há anos, sob a alegação de falta de rede de energia para as bombas. Agora, enquanto uma adutora não é construída de lá até o centro, a Corsan está tendo que pagar caminhões-pipa terceirizados para socorrer-se daquela água. E nunca é demais lembrar que a Corsan utiliza dinheiro público. O investimento que agora está sendo anunciado, para os próximos dois anos, já deveria ter sido feito há cinco!

PROJETO DE DOIS ANOS

Além de interligar ao sistema os dois poços já perfurados em São José, o projeto da Corsan consiste na captação de água do Rio Caí. Fala-se em um investimento de R$ 25 milhões nos próximos dois anos, com previsão de início em três meses. O projeto, classificado como “grandioso” foi elaborado pela Corsan há bastante tempo, mas era considerado caro demais, ficando sempre fora das prioridades. Agora, só agora, diante do risco de colapso, ele finalmente foi autorizado. E vejam a importância de se pressionar as autoridades. Na semana passada foi dito que o projeto seria executado em quatro anos, ou mais. Em poucos dias o prazo já baixou para dois anos. E pode melhorar ainda mais!

CAMINHO SEM VOLTA

Com dois poços de excelente vazão em São José do Caí e ainda os quatro que serão perfurados, não será necessário captar muita água do Rio Caí. Talvez nada, em um primeiro momento. Mas o sistema de captação será construído. No futuro usaremos água do Rio Caí. Se houver uma nova estiagem, a Corsan não precisará buscar novas fontes, como está fazendo agora. É só pegar mais água do rio.

ÁGUA DO RIO CAÍ

Daí que a qualidade da água do Rio Caí passa a ser de absoluto interesse de Nova Petrópolis. Para tratar disso existe o Comitê de Gerenciamento da Bacia Hidrográfica do Rio Caí. No entanto, segundo um membro de outro município, Nova Petrópolis perdeu a sua cadeira no comitê porque ninguém apareceu para a posse. Dá para acreditar? Em pensar que nos anos de 2014 e 2015, os então vereadores Simplício Schwantes (PP) e Charles Paetzinger (PDT) chegaram a brigar na Câmara porque ambos queriam ocupar essa vaga.