Conecte-se conosco

Coluna Nova Petrópolis

Nova Petrópolis: começou a reforma do secretariado de Lelo e Charles

Começou a reforma do secretariado que o governo municipal precisará fazer por causa das eleições. O secretário de Obras, Oraci de Freitas (PP) é um nome já dado como certo na lista de saídas. Mas existe a expectativa em saber de qual eleição ele participará, da proporcional ou da majoritária. O adjunto da Educação, Paulo Cesar Soares, também acena saída.

OS SUBSTITUTOS

No “bolão de apostas” que sempre se cria quando há trocas em cargos do alto escalão, os nomes mais cotados para assumir essas duas vagas são: Clodoir Bohn de Lima (Ita), que atualmente é diretor de serviços rurais, deve assumir novamente o comando das Obras, como já fez na campanha de 2016. Isso porque o atual adjunto da pasta, Edir Evandro Bertotti, também deve concorrer a vereador. E para a vaga de adjunto da Educação é dado como certo Yedda Leão Michaelsen, que já ocupou o cargo no primeiro mandato de Lelo. Seu marido, Jorge Michaelsen (PP), era secretário-adjunto da Administração até 2019, quando assumiu como vereador no lugar de Oraci de Freitas. Quando se licenciar nas Obras, Freitas voltará para a Câmara. Se quiser concorrer novamente a vereador, Jorge não poderá voltar para a Prefeitura. Dizem que existe uma regra política no atual governo, segundo a qual marido e mulher não podem ter empregos juntos no alto escalão. Então ele sai, ela entra. É a aposta.

OS CARGOS VAGOS

A inevitável reorganização do secretariado também deverá contemplar as duas vagas de adjunto que atualmente estão desocupadas: no Turismo e na Administração. Será que elas serão reivindicadas pelo PDT? O partido do vice Charles Paetzinger perdeu justamente dois cargos com as saídas de Sidnei Kich das Obras em 2019 e, nesta semana, Gilnei Mucke do Turismo.

ESQUENTOU

A sessão da Câmara na segunda-feira teve um debate um pouco mais ríspido do que o normal, envolvendo Nei Schneider (PSDB) e líder de governo Jorge Michaelsen (PP). Nei levou à tribuna o problema do acesso da Dakota, lembrando que o projeto da nova planta industrial, com mais de 16 mil metros quadrados, foi protocolado na Prefeitura em outubro de 2014, já prevendo o acesso que agora gera o impasse que se sabe. Em tom de cobrança, Nei lembrou também que recentemente a empresa obteve da Prefeitura o “habite-se” para operar. “Não é algo que ninguém sabia”, disse o tucano. O líder de governo reagiu dizendo que os profissionais da Prefeitura envolvidos com a abertura de uma nova rua podem ser convocados pelos vereadores. “Poderemos ver se em algum momento faltou vontade do prefeito e dos secretários em resolver este problema”, respondeu o progressista. Jorge Michaelsen também disse que os vereadores poderiam ter ajudado na busca por soluções, principalmente intermediando negociações com proprietários de terras. Nei voltou à tribuna e disse que Jorge Michaelsen era vereador em 2014, 2015 e 2016.

FEIRA AUTORAL

Neste sábado, dia 22, o Ateliê Blumenfass, em Linha Brasil, promove uma feira autoral de diversos produtos. O evento envolve arte, artesanato, moda, gastronomia, cultura e tradição e acontecerá das 11h30 às 17h no pátio do ateliê, ao lado do Wazlawick.