Conecte-se conosco

 

Coluna Nova Petrópolis

Nova Petrópolis: para que a visita do diretor da Corsan à Câmara não seja uma grande perda de tempo

Na sessão da Câmara na noite de hoje, dia 10, estará presente o diretor da unidade de Nova Petrópolis da Corsan, Sadi Zimmermann. O objetivo é falar sobre a situação do abastecimento de água. Mas a verdade é que será uma visita meramente protocolar, uma vez que muitas das respostas dadas já são conhecidas de todos: choveu pouco, gasta-se mais água no verão, agora tem caminhões-pipa, etc, etc, etc. Outro ponto é que o diretor local tem muito pouco a ver com o problema que a cidade vive. Não é ele que define investimentos, por exemplo. Em seu favor, inclusive, deve ser destacado o quão prestativo tem sido toda vez que é chamado pelo Legislativo e associações de moradores para prestar esclarecimentos.

SEM PERDA DE TEMPO

Para que a visita do diretor da Corsan à Câmara não seja uma completa perda de tempo, os vereadores precisam aproveitar o momento para obter subsídios que os ajudem onde realmente algo pode ser mudado. Eu falo de Porto Alegre, onde ficam os engravatados da Corsan, esses sim os verdadeiros responsáveis pela situação de quase colapso que Nova Petrópolis atravessa. É lá que os vereadores e demais governantes da cidade devem concentrar os seus esforços. Para tanto, é preciso ter números e outras informações que corroborem a gravidade da situação.

NÚMEROS, CORSAN!

Nesta altura do campeonato, é obrigatório que a Corsan torne públicos todos os números relativos ao abastecimento em Nova Petrópolis. Tais como: número de novas economias ligadas à rede nos últimos anos, valores arrecadados anualmente em Nova Petrópolis, percentuais de ampliação da oferta de água na cidade, e por aí vai. Outro ponto que deve ser aprofundado ao máximo é o contrato entre o município e a Corsan. Em uma relação como essa, as cláusulas contratuais são soberanas. Será que a Corsan está honrando os seus compromissos no tocante aos investimentos?

SEM ESQUECER

Da última vez que Sadi Zimmermann esteve na Câmara, ele afirmou que o Plano Municipal de Saneamento deveria ter sido revisado há alguns anos e que a versão atual do documento contém alguns absurdos. Até hoje os vereadores fazem de conta que não ouviram aquilo. Vamos ver o que acontece desta vez…

BARRAMENTOS ILEGAIS

A localização de um lugar onde a água de um dos afluentes do arroio Santa Isabel estava sendo barrada sem autorização era tudo o que a Corsan precisava. Passaram atribuir o baixo nível da barragem a isso. Mas até agora ninguém falou qual a percentagem do desfalque que este fato gerou ao sistema. Por vezes me parece que esses dois barramentos ilegais estão sendo superestimados, quando todos sabem que o grande problema em Nova Petrópolis é a falta de investimentos. Mas tudo bem. Se não havia autorização, os barramentos são ilegais e as medidas cabíveis devem ser tomadas. Pode ser que exista um crime ambiental, pois plantas nativas existentes no local dos barramentos teriam sido afetadas pela ausência da água. Só que no arroio Santa Isabel está acontecendo algo muito parecido. Há pelo menos dois meses o arroio simplesmente deixou de existir da barragem em diante. Toda a água do arroio fica dentro da represa da Corsan e dali em diante o arroio secou. A finalidade disso é nobre: garantir água para a população. Mas não deixa de ser uma situação de dano ambiental parecida como que vem sendo noticiada.

Clique para comentar

Deixe uma Resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *