Conecte-se conosco

Coluna Nova Petrópolis

Nova Petrópolis recebe R$ 840 mil dos leilões do pré-sal

A Câmara de Vereadores aprovou na primeira sessão do ano, segunda-feira, 3, a abertura de um importante crédito especial no Orçamento. Num montante de R$ 840.501,66, o recurso recebido pelo município é referente à cessão de lotes de exploração do pré-sal, cujos leilões aconteceram no ano passado. É dinheiro extraordinário, fora do previsto, e que vai ser utilizado onde deveria: em investimento na área de infraestrutura. E o projeto enviado à Câmara dá a devida transparência a esta destinação, que consiste na construção de uma ponte nova na Linha Pirajá e em pavimentações na região compreendida entre o centro e os bairros Logradouro e Juriti. É uma excelente notícia!

PONTE NA PIRAJÁ

Como o crédito especial para o dinheiro do pré-sal já foi aprovado, logo a administração municipal estará com ele em caixa e poderá iniciar as obras. A construção da ponte na Linha Pirajá vai ser uma oportunidade bem interessante para fazer comparações. Desta vez a obra não vai depender e liberações de dinheiro a cada medição de etapa concluída, como normalmente acontece com as obras públicas. É licitar, começar e terminar. Não tem porque ser diferente. Com dinheiro em mãos, qualquer obra fica mais rápido e fácil.

NOVA 2050

Também na segunda-feira teve início da tramitação final dos dois projetos de lei relativos ao Nova 2050. É uma tramitação sem prazos. A Comissão Única de Pareceres, que passa a ter Daniel Michaelsen (MDB) como relator, está começando o seu trabalho. Mas o relator já está bem a par do assunto, tendo lido as quase 500 páginas do material resultante dos estudos. Conversando comigo dias atrás, Daniel disse que a produção deste parecer vai ter atenção especial e que o resultado será um grande trabalho do Legislativo.

UM BOM EXEMPLO

Como se sabe, o Nova 2050 estabelece políticas públicas para os próximos 30 anos. Automaticamente somos levados a pensar que são coisas para um futuro distante. Mas não é bem assim. Também há metas para o curto prazo. Neste sentido, Daniel Michaelsen deu um ótimo exemplo, que é o investimento da Prefeitura na agricultura. O Nova 2050 propõe que o orçamento destinado ao setor cresça 150% em 3 décadas. Ou seja, os impactos disso já devem ser percebidos no Orçamento Municipal de 2021. Devem, não. Precisam. E não adianta calcular o aumento pelo crescimento inflacionário que a arrecadação tem todos os anos. O aumento tem que ser real, com mais dinheiro. Se as ações de curto prazo forem postergadas, nem adiantará levar a ideia adiante.

ÁGUA NA LINHA BRASIL

O vereador Rodrigo Santos (PSB) anunciou a realização de obras na rede de água na Linha Brasil, especificamente no trecho em direção a Linha Brasil Fundos. Segundo ele, o sistema atual é muito antigo e gera perdas de 40%. Além da troca da rede, a região deve receber um reservatório novo. É uma conta muito simples: corrigindo as fugas, mais casas podem ser atendidas, sem precisar investir na aplicação da oferta, o que geralmente é mais cara. Alô, Corsan!