Conecte-se conosco

 

Coluna Nova Petrópolis

Sobre as casas antigas que estão caindo no interior de Nova Petrópolis

Veja a foto desta casa antiga. Na época de sua construção, deve ter sido um casarão, motivo de muita felicidade para os seus primeiros moradores. E quanto trabalho a construção não deve ter lhes exigido? Pois bem. A casa da foto fica entre São José do Caí e Linha Pirajá, praticamente do lado do rio. Eu e você não somos arquitetos ou pedreiros, mas sabemos que em breve essa casa irá desmoronar (ainda mais com a entrada de água onde falta aquela telha…). É claro que será uma perda lastimável. Mas será “apenas” mais uma perda, pois casas como essa existem na Temerária, na Linha Olinda, no Pinhal Alto, em Nove Colônias, etc. A localidade é o de menos. Centenárias que são, sem os devidos cuidados de conservação essas construções acabam caindo. Os donos provavelmente alegam que não têm recursos suficientes para reformas. É sabido que este tipo de restauro requer profissionais especializados, que são caros. É verdade também que a exploração comercial de um imóvel assim poderia compensar o investimento. Mas geralmente o investimento é um passo inviável para os agricultores aos quais pertencem esses imóveis. Usar o terreno para plantar milho rende muito mais. Mas não quero entrar no mérito desse tipo de decisão. Falar sempre é mais fácil do que fazer.

SURGE UM NEGÓCIO

Em decorrência desse tipo de situação, surgiu um negócio aqui na região. São pessoas que adquirem casas antigas para logo em seguida arrancá-las e vender os materiais. Sei de um empresário deste ramo que acaba de adquirir duas casas em uma localidade do nosso interior. Não vou dar detalhes porque a questão aqui não é denunciar este ou aquele negócio, e sim o quadro de um modo geral. Mas já podemos contar duas casas a menos. Não raro, as casas enxaimel são reconstruídas em cidades grandes. Você pode achar que isso é bom, visto que assim as casas antigas estão sendo preservadas. Por este ponto de vista pode até ser. Mas cada casa removida representa uma página rasgada da nossa história. Do ponto de vista da preservação do patrimônio, o imóvel antigo tem que ser preservado em seu lugar original. Quando o lugar muda, o valor histórico simplesmente deixa de existir.

AINDA DÁ TEMPO

Muitas casas com valor histórico já desmoronaram em nosso interior. Tantas outras já foram arrancadas e reconstruídas em outras cidades. Mas ainda existem muitos imóveis antigos que podem ser salvos. Ainda dá tempo. Mas é preciso muito mais do que a vontade dos seus proprietários.

Clique para comentar

Deixe uma Resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *