Prefeito foi a Brasília

O prefeito Henrique Petry está participando da 22ª Marcha dos Prefeitos em Brasília. O movimento iniciou na segunda-feira e se estende até quinta, 11. Eu considero a ida positiva, pois o prefeito terá a oportunidade de discutir diretamente questões ligadas ao movimento municipalista que tramitam no Congresso Nacional, além de ir em busca de parcerias que podem gerar frutos para o município.

OLERICULTURA

Nesta sexta-feira teremos um grande evento em Linha Nova. Trata-se do 2º Seminário Regional de Olericultura do Vale do Caí, evento que acontece a partir das 9 horas na Associação Cultural e Recreativa. A procura por inscrições foi grande e é certo que teremos um grande público. Haverá três palestras e dois painéis, sobre diversos temas ligados a exploração das oleráceas e hortaliças. Haverá ainda a exposição de produtos dos patrocinadores do evento, no pavilhão do Parque Municipal Georg Heinrich Ritter.

TEMAS IMPORTANTES

Entre os assuntos a serem debatidos no encontro, dois devem ser destacados. O uso da água da bacia do Caí nas produções agrícolas, que está comprometida para a irrigação direta nas lavouras, sem nenhum tipo de tratamento, já que se estima que há um nível elevado de intoxicação nesta água. Como os agricultores podem lidar com esta problemática deverá entrar em debate, assim como as questões ligadas a rastreabilidade, assunto que já foi amplamente debatido e que está batendo à porta dos agricultores.

PEQUENA GAFE

Na semana passada neste espaço, este humilde colunista cometeu uma pequena gafe, que gerou uma grande demanda para alguns vereadores. Eu afirmei que por duas sessões em sequência, os edis solicitaram avaliação técnica para a ponte José Afonso Petry, na localidade de Canto Karling. O que eu não sabia (juro), é que as sessões da Câmara linhanovense tem um sistema diferenciado de indicação de pedido de providência. Em uma sessão se indica, no encontro seguinte em 15 dias, se aprova ou não o pedido. Logo, foi apenas um pedido de vistoria técnica para o local, e não dois.

CALMA! NÃO VAI CAIR

Com este equívoco de minha parte, muitos moradores entraram em contato com os vereadores, perguntando o por quê de tamanha urgência em vistoriar a estrutura. Uma vereadora, inclusive, comentou conosco que alguns moradores imaginavam que a ponte poderia cair! Que estavam com medo de passar pelo local. Feita esta breve ratificação, espero trazer tranquilidade aos receosos. Está tudo “ok” com a ponte, apenas se faz necessária uma avaliação técnica de rotina, como toda obra requer.