Vão acabar com isso o quanto antes

Está em curso uma daquelas tentativas de maracutaias em Brasília com a justificativa de unificar as eleições. A ideia é fazer um mandato tampão. Os atuais mandatários, cujo mandato de 4 anos termina no ano que vem, os teriam estendido por mais 2 anos para coincidir com os mandatos de governadores, presidente da República, deputados federais e senadores. Porque não eleger, então, no ano que vem os prefeitos e vereadores para 6 anos em vez de quatro. Seria muito mais justo e republicano, sem cheiro de coisa podre. Mandato tampão é que não dá. Vários vezes foi tentado e nunca deu certo. A reação do povo e da imprensa é muito grande e a intenção acaba fazendo água.

ESTADOS/MUNICÍPIOS

É impressionante o nível dos nossos parlamentares em Brasília. Eles são capazes de deixar a reforma da Previdência dos Estados e Municípios fora por causa das eleições do ano que vem. Mas como eleições no ano que vem? É que uma pequena parte deles são candidatos a prefeito e, segundo se noticia, eles não querem se queimar junto ao eleitorado.Mas que eleitorado é contra a reforma da Previdência? Pesquisas dão conta que 65% da população são a favor da reforma. O problema é que os deputados sofrem pressão das corporações, as maiores “prejudicadas” com a reforma da Previdência. São 5 a 10% da população, não mais do que isso. Estes deputados são capazes de prejudicar todos os Estados e Municípios por casa de 10% da população. E como ficam os restantes 90%. Que não tem saúde, não tem educação, que não estradas, não tem segurança, em parte por causa de 10% da população. Com parlamentares assim o que esperar do Brasil. Tem futuro??? Não preciso nem responder.

GOVERNADORES

Os governadores estão indo para Brasília para não deixar que passe um absurdo desses. Que se faça logo uma reforma da Previdência para todo povo, sem deixar esse ou aquele de fora para atender interesses escusos. É claro que a pressão dos funcionários públicos estaduais e municipais é grande, mas que vão às favas. O povo é um só e está na hora de começarmos a fazer justiça social, com regras iguais para todos. É incrível que ainda no ano de 2019 exista gente que esteja disposta a privilegiar uns em detrimento de outros. Imaginem a Câmara de Vereadores votando o regime jurídico único dos funcionários municipais, com regras mais duras do que as atuais.

ESTABILIDADE

Outra coisa que não tem cabimento é a estabilidade no emprego. A Constituição de 1988 foi boa em alguns aspectos, mas favoreceu de tal maneira os funcionários públicos, que o Brasil quebrou em grande parte por causa dos direitos que estão na Constituição. A estabilidade no emprego é um deles. Porque só os funcionários públicos tem estabilidade no emprego? Qualquer cidadão de outro país que aqui desembarca não vai entender nada. Ou a regra vale para todo mundo ou não vale para ninguém. Os funcionários públicos são como se trabalhassem num país comunista. Como se sabe, nos países comunistas falta de tudo, até comida. Pois bem, eles não podem ser despedidos, mas usufruem das benesses dos países capitalistas. Este é o melhor dos mundos. Vão acabar com isto o quanto antes ou não?