Conecte-se conosco

Coluna Nova Petrópolis

Curso sobre turismo rural será oferecido em Nova Petrópolis

29/01/2020 - 11h02min

TURISMO RURAL I

Na tarde da segunda-feira, 27, aconteceu no Sindicato dos Trabalhadores Rurais a reunião com o supervisor regional do Senar, Nilson Finger. Em pauta, o programa de Turismo Rural, que deve resultar na realização de um curso de capacitação nos próximos meses em Nova Petrópolis. É preciso um mínimo de 10 inscritos para viabilizar o curso e, considerando a participação na reunião de segunda-feira, este número já está garantido. Mas ainda é possível novas inscrições. E importante: o curso de 220 horas é gratuito. Interessados em participar devem entrar em contato com o Sindicato pelo número (54) 3281-1266.

TURISMO RURAL II

Falar do grande potencial de Nova Petrópolis para o turismo rural seria chover no molhado. Até por isso, mais do que nunca, é preciso estruturar esse segmento e fim de que comece a dar resultados. É um processo que não se consolida de um dia para o outro. Então é muito válida a iniciativa do Sindicato em oferecer orientação e capacitação para os interessados em investir no turismo rural, que na minha modesta opinião, é um segmento extremamente promissor.

TURISMO RURAL III

Na reunião de segunda-feira, o consultor Nilson Finger foi muito feliz ao iniciar a sua fala dizendo que o turismo rural não serve para substituir as atividades que já são realizadas nas propriedades. A ideia é agregar renda e, como comentei acima, é um negócio que se dá aos poucos. E também, porque as atividades em curso geralmente são os grandes atrativos para os turistas. Então não adianta vender os animais da propriedade para se dedicar integralmente ao turismo. Sem os animais, pode ser que os turistas nem se interessem.

PELO SETOR RURAL

Neste sentido, considero muito importante destacar dois compromissos assumidos pela administração municipal no dia 24 de janeiro. O primeiro é um termo de fomento que prevê o repasse de até R$ 45 mil para subsidiar bolsas de estudo no curso de técnico em agropecuária na Escola Bom Pastor. Além disso, o município disponibilizou R$ 16.800 para o pagamento de salários de funcionários do Cetanp. O outro compromisso é um termo de fomento que prevê o repasse de R$ 140 mil para serviços do Círculo de Máquinas. O valor corresponde a 11 mil horas e deve beneficiar mais de 500 agricultores associados em 2020.

INVESTINDO NA PRODUÇÃO I

Esta é uma discussão ampla e para a qual dificilmente haverá um consenso. É correto usar dinheiro público para fomentar os diferentes setores produtivos? O dinheiro que a Prefeitura repassa para o Círculo de Máquinas é um exemplo. O ideal seria que o preço final da produção fosse bom o suficiente para custear todas as despesas. Mas sabemos que isso está longe de acontecer, especialmente no caso da agricultura.

INVESTINDO NA PRODUÇÃO II

Este tema do dinheiro público aplicado em subsídios à produção leva até a coluna de ontem, quando falei do acesso à nova fábrica da Dakota. Há leitores desta coluna que não concordaram com as cobranças que estão sendo feitas nas redes sociais. Para eles, os contribuintes de Nova Petrópolis não devem arcar com os custos da construção do acesso à nova fábrica. Já comentei ontem sobre a importância da Dakota para o município. O certo é que essa é a discussão bem complicada, mas que deveria ter acontecido antes da construção. Agora a fábrica nova está pronta e a precariedade do acesso prejudica a produção, que interessa a todos.