Conecte-se conosco

Destaques

Criminoso que fugiu de DP de Novo Hamburgo já havia fugido da sede do DEIC de Santa Catarina

Sandro Miotti está foragido

Estância Velha/Novo Hamburgo – O criminoso Sandro da Silva Miotti, que fugiu de uma delegacia de Novo Hamburgo ontem de noite, já havia protagonizado coisa parecida em Santa Catarina.

Em agosto de 2016, Sandro Miotti e a esposa, Fabiane Beatris Mollmann, que também foi presa pelo envolvimento no sumiço do estanciense João Victor Friedrich de Oliveira, foram presos com outros estelionatários em Santa Catarina.

Na ocasião, a quadrilha foi presa por agentes do Departamento de Investigações Criminais (Deic) de Florianópolis/SC. Ao serem conduzidos à sede do DEIC, Miotti consegui fugir da delegacia também. Sua mulher ficou três semanas presa e recebeu a liberdade condicional.

Placas idênticas às apreendidas em Novo Hamburgo

Foragido, Miotti seguiu cometendo crimes até que foi preso, 7 de dezembro de 2017, na BR 285, no município de Ijuí. O estelionatário foi preso à bordo de um táxi, vindo de Santo Ângelo, transportando placas falsas da Câmara Federal idênticas às que foram apreendidas no apartamento da rua Marcílio Dias, em Novo Hamburgo, de onde Victor Friedrich foi retirado e jogado no porta-malas de um carro por Miotti e outro comparsa.

Na época, Miotti estava com dois pares de placas pretas, supostamente da Câmara dos Deputados, com os números 0027 e 0039. Na ocorrência de Novo Hamburgo, da última sexta, curiosamente, a polícia encontrou placas pretas iguais, porém, de número 0029.

Quando foi preso em Ijuí, Sandro Miotti tentou mentir o nome, mas não adiantou. Ao revelar a verdadeira identidade, a polícia descobriu que ele estava foragido e era procurado pela polícia de Santa Catarina.