Conecte-se conosco

Destaques

“Digo que ninguém morre na véspera”, relata agricultor que teve residência e árvore atingidas por raio

26/05/2020 - 22h24min

Atualizada em 27/05/2020 - 09h25min

O pouco que sobrou da madeira retorcida virou lenha. (foto: Rogério Savian)

Dois Irmãos – A família Rambo levou um grande susto após um raio atingir uma árvore de Louro e parte da residência, no Vale Direito. De acordo com o casal de agricultores, Romildo Rambo e Lúcia Klaus Rambo, que mora no local há 7 anos, o raio caiu por volta das 16h35 da quinta-feira, 21. Da árvore, que tinha cerca de 15 metros de altura e ficava próxima ao galpão, sobraram apenas lascas de madeira que foram arremessadas numa distância de 40 metros. Parte dos galhos caiu sobre o galpão e também quebrou algumas telhas da casa. Além disso, o raio também percorreu fios de energia elétrica e chegou à residência, queimando parte da parede e da tomada. No galpão, queimou dois rádios.

“Cerca de 10 minutos antes eu estava ali debaixo tomando chimarrão e olhando a chuva. Então resolvi pegar o carro para ir no mercado. Nisso deu um estouro muito forte. Até achei que fosse algo no veículo. A Lúcia estava na janela me olhando sair. Nesse momento voaram pedaços de madeira por cima do carro como se fossem palha seca. Quando olhei novamente para a janela a Lúcia não estava mais lá. Desci do carro e fui ver o que tinha acontecido com ela. Daí que percebi que a árvore tinha sido atingida. Na hora não acreditei no que eu estava vendo”, relatou Romildo.

3º raio

Romildo contou que este é o terceiro ano em que raios atingem árvores próximas à casa. “O primeiro foi num eucalipto. Ano passado, nesta mesma época, atingiu um pinus e dessa vez o Louro. A natureza é tão perfeita que se a gente fosse derrubar essa árvore, não conseguiria sem cair sobre a casa ou o galpão. Mas o susto foi muito grande. A sensação é de que parece que te espicha. Digo que ninguém morre na véspera”, conclui.


Raio destruiu a árvore de 15 metros.  (foto: Arquivo pessoal)

Estava na janela

Lúcia disse que o susto foi tão grande que chegou a perder a consciência por alguns segundos. “Isso é um milagre de Deus. Eu estava na janela e parecia que alguém tinha me empurrado para baixo e cai. Depois a primeira coisa que pensei: queimou tudo o que está ligado na tomada. Mas por um milagre de Deus não queimou. O raio veio pelos fundos, com um estrondo muito forte”, relata Lucia.

Lucia estava na janela no momento do raio. (foto: Rogério Savian)