Conecte-se conosco

Destaques

Dois Irmãos contabiliza 1.300 desempregados no setor calçadista

18/05/2020 - 14h16min

No total, seis ateliers já fecharam as portas nesse período de crise (FOTO: Melissa Costa)

Dois Irmãos – O temor pelo desemprego que se tinha no início da pandemia está se tornando cada vez mais real. Até hoje, o município de Dois Irmãos já contabiliza quase 1.300 demissões só no setor calçadista, além das demais indústrias que estão sendo fortemente impactadas pelo recesso econômico decorrente da crise do coronavírus.

De acordo com o Sindicatos de Calçados, as mais recentes demissões foram no final da semana passada, onde a H. Kuntzler demitiu cerca de 80 dos seus funcionários. Além disso, seis ateliers já fecharam suas portas desde o início da pandemia até agora em Dois Irmãos.

Desaceleração

Ao contrário do otimismo que se tinha no setor ao final do ano passado e início de 2020, que estava levando a novos investimentos e contratações,  a desaceleração da economia está deixando empresários incertos quanto ao futuro do mercado e, consequentemente, faz com que as pessoas que dependem dessa renda mensalmente para se sustentar estejam apreensivas.

O diretor do Sindicato, Romeo Schneider, destacou que o cenário está muito difícil e sem uma perspectiva de melhora a curto prazo. “Não sabemos onde isso vai parar, praticamente todos os dias estão havendo demissões; de manhã acordamos e, a noite, o cenário já mudou”, lamentou Romeo.

Romeo explica que a região está sendo afetada pela falta de pedidos, tanto na exportação como no mercado interno. “Rio de Janeiro, São Paulo e Minas Gerais estão parados, ou seja, comprando pouco ou nada. Além disso, o mercado dos países europeus, que são os principais clientes da região também não está comprando”, disse.

Perspectiva de melhora

O diretor do sindicato destaca que é difícil ter uma perspectiva de quando tudo vai voltar ao normal. “Cada dia é um dia”, diz. Apesar disso Romeo afirma que há uma projeção para que o mercado retorne gradualmente setembro.

 

Clique para comentar

Deixe uma Resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *