Jogadores de Grêmio e Inter se envolveram em confusão após último clássico Imagem: Lucas Sabino/AGIF

Grêmio e Inter voltam a se enfrentar neste domingo, seis meses depois de um clássico marcado por confusões. Após o último enfrentamento entre azuis e vermelhos de Porto Alegre, sobraram xingamentos e empurrões perto dos vestiários. E agora visitando o rival, o Inter não espera retaliação.

Foi Renato Gaúcho o personagem principal do problema no Beira-Rio. Após a vitória do Inter por 1 a 0, gol de Edenílson, pelo Brasileiro de 2018, o treinador deixou o campo e queria entrar no vestiário do Inter, segundo ele, para cumprimentar Odair e os jogadores. Foi impedido pelos seguranças presentes e começou o tumulto.

Empurrões para lá, xingamentos para cá, muita tensão que acabou envolvendo seguranças e até jogadores das duas equipes.

Agora a partida será na Arena, e o técnico Odair Hellmann não espera qualquer retaliação.

“Acho que não. Vamos lá para jogar futebol, da mesma forma que o Grêmio vai fazer. Haverá respeito. Eles nos respeitam, nós respeitamos eles. Vamos para o campo fazer um grande espetáculo para os torcedores. Temos que pedir para que todos vão em paz e com calma ao jogo. E que possamos passar um exemplo tanto dentro quanto fora de campo. Tenho certeza de que isso é o que vai acontecer”, disse o treinador do Colorado.

Os dias que sucederam aquele jogo ficaram marcados por troca de farpas entre os jogadores. Rodrigo Dourado e Maicon foram os que discutiram através de declarações à imprensa. Capitães dos times, eles se reencontram também no jogo de domingo.

Grêmio e Inter jogam a partir das 19h (de Brasília) pela penúltima rodada da primeira fase do Gauchão.