Ministra explicou que está realmente cansada, mas que não tem intenção de sair (Créditos: Fabiano Rodrigues Pozzebom/Agência Brasil/CP Memória)

A ministra da Mulher, da Família e dos Direitos Humanos, Damares Alves, negou nesta sexta-feira em entrevista à Rádio Guaíba que tenha pedido demissão e afirmou que houve confusão sobre o assunto. “Não vou sair desse governo. Estamos com tantos projetos iniciando agora, tenho tanta coisa para fazer e não há nenhuma intenção de sair”, garantiu. “Dessa vez não é nem fake, é um mal-entendido. Alguns jornalistas conversaram comigo e eu disse que ficarei nesse governo até quando o presidente desejar e precisar de mim e a minha saúde aguentar. Eles devem ter entendido diferente”, completou.

No início desta manhã, a revista Veja publicou que a ministra estaria deixando o cargo. Conforme a publicação, ela permaneceria no cargo, no máximo, até dezembro deste ano. “Todos nós ministros estamos trabalhando muito e eu coloquei esse fato. Quando eu fui convidada para o Ministério, estava me preparando para aposentar, então estava num processo de muito cansaço e viajando por todo o Brasil. Agora, a vida mudou. Estou trabalhando mais de 18 horas por dia”, disse, explicando também que recebeu ameaças de morte que a fizeram mudar de rotina, apesar de garantir: “Não tenho medo de nada.”

Atualmente, Damares está morando num hotel desde dois dias antes da posse, por causa das ameaças. “Elas vêm o tempo todo. Estou querendo retornar para casa no tempo todo. Todos nós estamos no foco e temos que caminhar. Sabíamos que esse governo seria diferente”.

Fonte: Correio do Povo