Crédito: divulgação/Paradouro Rota das Barragens

O cervo Chico apareceu nas proximidades do Paradouro Rota das Barragens, em São Francisco de Paula, no início deste ano e fez a alegria da comunidade. A história de Chico tomou outro caminho, entretanto, após uma decisão da Secretaria Estadual do Meio Ambiente e Infraestrutura (Sema) retirar o animal do local e levá-lo para a Aldeia do Papai Noel, em Gramado.

A decisão revoltou a comunidade, que fez abaixo-assinado e campanha que mobilizou muitas pessoas nas redes sociais, com a hashtag #DevolvamOChico. O resultado esperado veio na segunda-feira (18), após o juiz Carlos Eduardo Lima Pinto, da Comarca de São Chico, entender que a decisão mais correta no caso era a “imediata devolução do animal ao local”. Assim, o cervo deverá ser retirado do atrativo turístico e levado de volta a São Francisco de Paula.

Em São Francisco de Paula, Chico tem à sua disposição cerca de 170 hectares para ficar solto à natureza. A situação, portanto, é bem diferente de Gramado, onde o cervo estava exposto a milhares de pessoas diariamente, em um espaço limitado, preso em cativeiro.

EXPECTATIVA DO RETORNO

De acordo com Jorge Marques, que cuidou do animal desde sua chegada à comunidade, por enquanto há apenas a decisão judicial. “Por enquanto está tudo parado, ninguém se pronunciou sobre nada. Não sei em que pé está. Estamos aguardando o desenrolar, para ver como vai ficar a situação”, afirmou.

A comunidade aguarda ansiosa e contente pelo retorno de Chico e pergunta a todo momento, segundo Jorge, se o cervo já retornou a propriedade. Há porém, um receio sobre a situação que o animal voltará, após o tempo afastado e exposto ao público em Gramado. “Meus netos, de 5 e 8 anos, sofreram bastante com a retirada do Chico. Hoje eu só tenho medo, pois ele saiu e agora pode retornar revoltado, ou algo do tipo. Antes ele era um animal muito dócil, que qualquer criança podia brincar. Ele ficou preso e hoje eu não sei o que pode ter afetado seu comportamento”, disse ele.