Protesto na UFCSPA, em Porto Alegre Arquivo pessoal

Escolas da rede pública  e universidades do Rio Grande do Sul aderiram parcialmente à paralisação nacional contra os cortes na educação, marcada para esta quarta-feira (15) em todo o Brasil. Na Universidade Federal do Rio Grande do Sul (UFRGS), professores e alunos estão mobilizados e aulas foram suspensas em parte das unidades. A Reitoria da instituição não tem um balanço oficial de adesão.

No fim da manhã, houve confronto entre estudantes e a tropa de choque da Brigada Militar nas proximidades da Faculdade de Educação, no campus central da UFRGS. Bombas de efeito moral foram lançadas para conter os manifestantes. Não há informações sobre feridos.

Mobilização de estudantes e professores também ocorre na Universidade Federal de Ciências da Saúde de Porto Alegre, com panfletagem e debates sobre o contingenciamento de recursos. Pelo interior do Estado, há paralisação de atividades e protestos nas universidades federais de Pelotas (UFPel), do Rio Grande (Furg), de Santa Maria (UFSM) e em institutos federais.

Os educadores da escola irão realizar uma assembleia durante o dia para deliberar pela continuidade da greve.

Em Caxias do Sul, estudantes de escolas públicas se reuniram pela manhã  na Praça Dante Alighieri para protestar.  Segundo a presidente da União dos Estudantes Secundaristas, Estela Balardin, além das reivindicações contra o corte de verbas do governo federal, também existem demandas que abrangem o ensino a nível estadual.

Fonte: GaúchaZH