Morro reuter – Mais de 100 trabalhos de pesquisa serão destaque na  3ª Morro Reuter Científica, evento que começa nessa sexta-feira (16/8) e segue também no sábado, no Ginásio Municipal. A mostra realizada pela Prefeitura, por meio da Secretaria Municipal de

Educação e Cultura, reunirá 101 pesquisas realizadas por todos os estudantes, de todas as escolas do município, sobre os mais diferentes temas, tendo como motivação: “Cultura, memória e identidade”. A visitação gratuita, e aberta à comunidade, será na sexta, das 8h30 às 16h, e no sábado, das 8h às 11h30, dia em que ocorre a premiação, a partir das 10h30.

Prefeita de Morro Reuter e secretária vão à Brasília em busca de recursos

Todos os projetos das turmas do Ensino Fundamental e Médio serão avaliados, por mais de 60 jurados convidados, durante a mostra. Já a avaliação dos trabalhos da Educação Infantil foi realizada durante a semana, diretamente nas escolas (fotos). Os trabalhos premiados receberão passaportes para feiras científicas como a Mostratec Júnior e Mostra Clak, kits de jogos e também passeios culturais.

Starmix, a empresa que conquistou a confiança da região

“Nossa feira é um momento de culminância de um trabalho feito desde o início do ano letivo. Percebemos nesse período alunos muito motivados e empolgados, procurando envolver toda a comunidade em suas descobertas e na construção desse conhecimento, e isso é um ganho para todos”, destaca a secretária de Educação e Cultura, Juliana Zimmer. A 3ª Morro Reuter Científica mobilizou as escolas não só para a execução dos trabalhos, mas também na confecção da decoração do evento, que tem como tema engrenagens, foi feita com papelão reaproveitado, e confeccionado pelos professores e estudantes do município, que também ajudaram na montagem.

PREPARAÇÃO: A preparação para a mostra científica começou em março, com a realização das Expedições Investigativas, partindo do tema “Cultura, Memória e Identidade”. Os estudantes, acompanhados de seus professores, pesquisaram sobre o município, sua história, cultura e curiosidades para, a partir daí, desenvolverem seus trabalhos científicos para a mostra.  As expedições  usam metodologia do programa A União Faz a Vida, do Sicredi, que ajuda a ampliar o repertório de atividades curriculares dos alunos. Entre os trabalhos estão pesquisas sobre aas casas enxaimel, a cuca, a destinação do lixo e a luta contra o mosquito transmissor da dengue.