Vereadores Arno, Rejane e Marcos não acataram o pedido da defesa do prefeito Wiliam (Créditos: Ana Veiga)

Lindolfo Collor –  A primeira audiência do processo de impeachment do prefeito Wiliam Winck (PP) foi marcada para o dia 24 de setembro. Nesta semana, a defesa entrou com um pedido para adiar a realização da oitiva.

A defesa alegou que precisaria de mais tempo para conseguir provas documentais. Porém, a Comissão Processante entendeu que tais documentos podem ser anexados no processo posteriormente, nas alegações finais. Desta forma, a Comissão não acatou o pedido da defesa e a audiência segue marcada para o dia 24.

A oitiva será realizada na Câmara de Vereadores, a partir das 9h. A defesa do prefeito chamou 10 testemunhas para o dia. Entre os citados, estão políticos conhecidos como a prefeita de Dois Irmãos, Tânia da Silva, prefeita de Morro Reuter, Carla Chamorro, deputado Issur Koch, ex-deputado federal Renato Molling e Celso Bernardi, presidente estadual do PP.

A defesa do prefeito Wiliam Winck é feita pelo advogado Vanir de Mattos. O pedido de impeachment foi feito por quatro partidos: MDB, PRB, PTB e PT (sigla do vice-prefeito Gilmar de Quadro).