(Créditos: Cândido Nascimento)

São José do Hortêncio – A bergamota tem origem nas regiões tropicais e subtropicais do sudeste asiático e chegou no Brasil com os portugueses. O nome varia em vários estados brasileiros. A família Hillesheim dedica-se ao plantio de laranjas e bergamotas há várias décadas, com ênfase na década de 1970.

Os cítricos são para agregar renda à propriedade

Para o plantio de cítricos são dedicados seis hectares.

As vendas na Ceasa começaram na década de 1970, e sempre teve o plantio de laranjas e bergamotas.

Somente a partir da década de 1980 que a produção foi ampliada. A produção de bergamota é de 1.500 caixas e de laranja soma 4.000 caixas.

As primeiras mudas foram adquiridas do falecido Enio Horn, que morava no Campestre. Jair acredita que o pai comprou cerca de 1.000 mudas. Atualmente existem cerca de 1.000 pés de bergamotas e 2.000 de laranjas.

No começo veio a bergamota cahy e, com o tempo, chegou a bergamota montenegrina, e hoje tem também a poncã e a japonesa. Um detalhe curioso: a japonesa não tem sementes. As laranjas cultivadas são a valência, a de umbigo e a do céu.

Importância de captar recursos

Além de conseguir juros baixos, o prazo de 10 anos para pagar são facilidades conquistadas pelos pequenos produtores familiares rurais.

Os valores para aquisição de tratores, caminhões e até para construir estufas são possíveis através dos programas do Governo Federal, e uma vez encaminhados os projetos pela Emater à Cooperativa Sicredi.

“São juros de 2% ao ano que o Governo oferece para incentivar os produtores a permanecerem no campo”, conclui Jair.

Fruta vitaminada

A fruta é rica em vitaminas B1 e B2, as quais ajudam a saúde dos nervos, pele, olhos, cabelos, fígado e boca. Além disso, contém magnésio, potássio, cálcio e fósforo, e a substância betacaroteno (precursor da vitamina A), que aumenta a resistência às infecções.

Matéria completa na edição impressa desta quinta-feira, 18.