(Créditos: Rodrigo Thiel)

Ivoti – Em funcionamento desde o dia 20 de novembro, o estacionamento oblíquo na Rua Guilherme Holler, no centro do município, segue dividindo opiniões.

De acordo com o diretor do Departamento de Trânsito, Dionimar Kappaun, a implantação do novo sistema está ocorrendo de maneira positiva. “O pessoal está respeitando a mudança. As vagas estão quase sempre lotadas. Ainda não tive nenhuma reclamação”, destacou Kappaun.

Empresários

A maioria dos comerciantes do entorno da Avenida Presidente Lucena se mostraram favoráveis à medida do Departamento de Trânsito. Para eles, a medida foi benéfica pois aumentou o número de vagas. “Para mim foi positivo. Se for para criar mais vagas, sou a favor. Vejo com bons olhos. Nosso município é carente de estacionamento”, destacou Erineu Erhart, empresário com comércio na Avenida Presidente Lucena.

Quem possui empresa na própria Guilherme Holler também se diz beneficiada com a implantação do estacionamento oblíquo. “Ficou bom para mim. Tem mais lugares disponíveis para meus clientes. Eu não tenho queixa. No geral, meus clientes também estão gostando”, comentou Juliana Bihel, proprietária de uma clínica de fisioterapia e pilates.

Já outro empresário com comércio na Avenida Presidente Lucena, Luis Bassedonio, afirmou que a mudança não impactou tanto para quem compra no centro de Ivoti. “Não mudou muito para mim. O pessoal continua usando as de idosos porque não tem vaga na Avenida Presidente Lucena. Deveriam passar as vagas de idosos para onde é oblíquo e transformar o estacionamento na avenida em rotativo”, finalizou Luis.

Moradores

Já a maioria dos residentes na Rua Guilherme Holler deram opiniões contrárias à implantação. Segundo alguns moradores, o trânsito ficou mais complicado com a medida, além de dificultar o acesso à garagens. “Não valeu a pena porque são poucas vagas a mais e deixou muitas garagens com dificuldades para entrar e sair de carro”, destacou o morador Otávio Pagliarini.

Outro morador destacou que a mudança impactou negativamente para quem reside no local. “Continua errado. Isso só veio a congestionar o trânsito. O oblíquo deveria ser na frente do comércio”, afirmou Fernando, morador da rua Guilherme Holler há mais de 30 anos, e que não quis identificar seu sobrenome.

Por fim, o morador Leonardo Bihel comentou ser a favor da mudança. “Para mim, pessoalmente, ficou muito bom. Desta forma ficou bem organizado o estacionamento”, finalizou Bihel.