Estância Velha – O estanciense Eduardo Bauermann, 23 anos, foi vítima de atos racistas, por parte de um torcedor, durante uma partida do seu clube Paraná Clube, válida pela Série B do Campeonato Brasileiro, nesta sexta-feira, 15.

Segundo polícia, após time goiano perder um pênalti, o torcedor Eduardo Torres Byk, xingou e fez gestos imitando um macaco, direcionados ao zagueiro Eduardo Bauermann, que estava na reserva.

Após o confronto, o zagueiro acionou os policiais militares no local, que fizeram a prisão de Byk em flagrante. Ele foi autuado por injúria racial e, se condenado, pode pegar até três anos de prisão. Bauermann e alguns companheiros do Paraná, como testemunhas, deram seus depoimentos na Central de Flagrantes. O torcedor acusado ficou em silêncio.

Membro da torcida organizada Dragões Atleticanos, o torcedor foi expulso do quadro de sócios pela atitude tomada no estádio. “A Torcida Dragões Atleticanos vem por meio desta informar que não compactuamos com o ato de injúria racial cometido por nosso integrante ontem, na partida entre Atlético-GO e Paraná. Atitude deprimente e inaceitável, viemos por meio desta informar também a expulsão de Eduardo Torres Byr, sócio número 362, de todas as atividades relacionadas à nossa torcida”.

O Atlético-GO também se manifestou e repudiou o fato ocorrido e lembrou do período em que Eduardo Bauermann defendeu o Dragão, em 2017. Além disso, ressaltou que pretende criar uma punição para atos como esse em seu estádio.

Eduardo Gabriel dos Santos Bauermann, é zagueiro, nasceu em 1996, começou a sua carreira nas categorias de base do SC Internacional, onde ganhou visibilidade chegando a Seleção Brasileira sub-17 e sub-20. Atuou ainda pelo Náutico, Figueirense, e no próprio Atlético Goianiense, em 2017. Atualmente defende as cores do Paraná Clube.