(Foto: Reprodução)

Foi aprovada nesta terça-feira (12) no Senado, a medida provisória (MP) que cria novas modalidades de saque do Fundo de Garantia do Tempo de Serviço (FGTS). O projeto libera o saque imediato de até R$ 998,00, equivalente a um salário mínimo.

O texto que segue, agora, para sanção presidencial, tinha sido inicialmente previsto em R$ 500,00. O valor foi alterado por deputados e senadores na comissão mista que analisou a proposta.

A nova regra sugerida pelo relator, deputado Hugo Motta (Republicanos-PB), valerá para os trabalhadores que tiverem saldo máximo de R$ 998 na conta vinculada ao FGTS até a publicação da medida provisória editada em julho e que liberou os saques, que já vinham sendo feitos.

Caso a mudança seja sancionada pelo presidente Jair Bolsonaro, o trabalhador que se enquadra na regra do salário mínimo e já sacou os R$ 500, receberá os R$ 498 restantes. Para quem tinha mais de um salário mínimo na conta do FGTS, o saque continua limitado a R$ 500.