Vanir é o advogado de defesa do prefeito Wiliam Winck (Créditos: Divulgação)

Lindolfo Collor – O prazo para a entrega da defesa por escrito do prefeito Wiliam Winck (PP) no processo de impeachment vence na segunda-feira, dia 19. O pedido foi protocolado por quatro partidos e foi aceito pela maioria dos votos no Legislativo.

Após o recebimento da defesa prévia, a comissão processante, composta pelos vereadores Rejane Amaral (presidente), Marcos Schummann (relator) e Arno Müller (membro), emitirá um parecer em cinco dias, opinando pelo prosseguimento ou arquivamento da denúncia, o qual, será submetido ao plenário.

Como o Diário já havia adiantado, o advogado do prefeito não será o procurador do município, Luis Gustavo Fortes (Pico). A defesa do caso está a cargo de um nome conhecido da região: Vanir de Mattos, da empresa Mattos e Manini.

A DEFESA DO PREFEITO 

O Diário conversou com o advogado, que é especialista em direito público. Ele deixou claro que todo o processo de cassação de mandato tem cunho político. “Este não é diferente. A decisão política de cassação do mandato, quando acontece, é por disputa de poder e conveniências. Objetivamente, neste caso do prefeito, não há apontamento de atos administrativos que justifiquem tão drástica cassação”, falou.

A reportagem questionou se a defesa pretende entrar com algum mandado de segurança na Justiça contra esse impeachment ou deverá focar no julgamento da comissão. “Por ora, não há motivos para discussão judicial”, finalizou ele.