Sugestão é do vereador Gilnei Prass (Créditos: Arquivo/ODiário)

Lindolfo Collor – Desde que o impeachment foi instaurado na Câmara, os vereadores da situação e da oposição se revezam para criticar o atual e o antigo governo. E, mais uma vez, o vereador Gilnei Prass (PP) usou seu espaço da tribuna para falar do ex-prefeito Alceu Ricardo Heinle (MDB).

Desta vez, ele começou questionando se as pessoas lembravam o que aconteceu no dia 11 de dezembro de 2000. “Podia ter sido uma das maiores tragédias do município, que foi desabar o telhado do ginásio. Imagina se tivesse uma final (de futsal) com o local cheio. Imagina se fosse uma Feira do Livro, onde tá cheio de crianças? Seria muito pior”.

Gilnei comentou que a gestão do ex-prefeito gastou muitos recursos públicos com o telhado do ginásio. “Esse procedimento foi considerado criminoso pelo Ministério Público. Também, reforçaram uma sequência de irregularidades na obra. Eles indicam uma fiscalização fraudulenta”, comentou.

Por fim, ele leu um ofício que consta que o ex-prefeito tem que devolver mais de R$ 250 mil aos cofres públicos. “Os bens estão em busca e apreensão. Tem mais uma fraude em concurso. Qual moral que ele tem pra acusar um prefeito que está trabalhando dentro da lei?”, falou.

COMO ESTÁ

Os advogados do prefeito Wiliam Winck apresentaram a defesa preliminar. Porém, a Comissão Processante não aceitou os argumentos e o processo continua. A primeira audiência será no dia 24 de setembro, às 9h, na Câmara. Na ocasião, o prefeito será ouvido, juntamente com as testemunhas.