(Créditos: Divulgação)

O Rio Grande do Sul tem 121 casos confirmados de dengue em 2019, segundo boletim divulgado pela Secretaria Estadual de Saúde (SES). São 72 ocorrências autóctones – quando a doença é contraída no estado – e outras 49 importadas.

Os dados foram contabilizados até o fim da 14ª semana epidemiológica, que terminou neste sábado (6). O número total de suspeitas da doença é de 614.

Em relação ao boletim anterior, o número de casos confirmados cresceu de 81 para 121.

Ao todo, 339 cidades registraram infestação do mosquito Aedes aegypti. O boletim aponta que a incidência de casos autóctones no estado não havia acontecido no mesmo período de 2017 e de 2018.

Porto Alegre é a cidade com maior incidência, com 252 casos notificados e 55 confirmados, seguida por Santa Rosa (59 notificados e 19 confirmados), Santo Ângelo (39 notificados e 10 confirmados) e Passo Fundo (52 notificados e sete confirmados).

Na capital, até a última segunda-feira (8), 36 casos confirmados de dengue haviam sido registrados no mesmo bairro, Santa Rosa de Lima. A prefeitura tomou providências, como aplicação de inseticidas e remoção de entulho como forma de prevenir a doença no local.

Ainda conforme o boletim, o estado teve no mesmo período 96 notificações de febre chikungunya. Uma foi confirmada como caso autóctone, de um morador de Esteio, 64 foram descartados e 29 seguem em investigação. As suspeitas foram registradas em 43 cidades.

Em relação ao vírus da zika, foram 36 suspeitas, e apenas um caso confirmado em Gravataí. Foram descartadas 13 notificações, e 26 seguem em investigação.

Fonte: G1