Conecte-se conosco

Colunistas

Em homenagem a abolição da escravatura, foram realizadas atividades na Praça Hollywood ontem durante todo o dia

14/05/2018 - 11h00min

Só para lembrar, o dia 13 de maio é o dia consagrado a abolição da escravatura. Vale lembrar que o Brasil foi um dos últimos países a abolir a escravidão.

GEADA

<10>O suplente Geada assumiu a titularidade de uma cadeira na Câmara de Vereadores de Estância Velha. Carlos Albino Dietrich era suplente e ganhou a vaga com o afastamento do vereador Sergio Werle, que assumiu a pasta da Secretaria Municipal de Desenvolvimento Social. Com o salário que recebe um vereador de Estância, assumir uma cadeira é um negócio e tanto. O sujeito continua exercendo a sua atividade do dia a dia e nas noites de terça-feira participa da sessão da Câmara. Não faz muito mais do que isto.

MDB

<10>Sergio Werle é do MDB, partido da prefeita Ivete. Estas composições de vereadores assumirem cargos no Executivo acontecem sempre em todos os governos. Imagina o quanto não deve pressionar um suplente, ainda mais sendo do partido do governo, para o Executivo puxar alguém para uma secretaria e o suplente então assumir. Não é o correto, mas acontece em todas as esferas de governo.

FELTES

Geovani Feltes também é do PMDB. Ele é campeão de votos, isto tem que deixar para ele. Foi eleito para deputado federal nesta legislatura, mas nenhum de seus eleitores o viram em Brasília ocupando um gabinete de deputado. Feltes assumiu a Secretaria da Fazenda do governo Sartori e os seus eleitores votaram em alguém que não exerceu o mandato que pediu para os eleitores durante a campanha. Agora está ele de novo por aí pedindo votos para os eleitores porque no final do ano tem eleições. Os que votaram nele não sabem se ele de novo vai assumir um cargo no Executivo ou se desta vez vai de fato cumprir o mandato de deputado em Brasília se se eleger. Com Sergio Werle aqui em Estância acontece o mesmo. Não dá para culpar ninguém, esta prática é normal e vista como se fosse uma coisa natural da nossa política. No entanto, deveria ser proibida esta prática para que os eleitores não se sintam enganados a cada quatro anos.

ABSTINÊNCIA

Em cada eleição que temos, tanto para o município, estadual ou federal, a abstinência aumenta. Já deve ter passado de 30%, se contarmos os votos brancos, nulos e somar os eleitores que não comparecem para votar e depois justificam. Um dos motivos do aumento da abstinência é este também. É claro que é um conjunto de causas, mas este colunista votou casualmente em Geovani e depois se frustrou quando ele assumiu a Secretaria da Fazenda do governo do Estado. O deputado tenta explicar. Ele disse que não podia recusar o convite feito pelo governador Sartori para assumir a pasta, que foi um verdadeiro pepino, segundo Geovani. Isto todos nós sabemos. Mas porque Sartori não colocou lá na Secretaria da Fazenda logo de início o atual secretário que assumiu no lugar de Feltes, que teve que se desincompatibilizar para concorrer de novo?