Conecte-se conosco

Colunistas

Esperamos que, desta vez, tenham como destino pessoas que valorizem cada uma das peças recebidas

22/05/2018 - 11h00min

Aquela situação noticiada na semana, de um descarte irregular de roupas em um mato, às margens da Av. 1º de Maio (rua do valão), é coisa de doer na alma e provocar um sentimento de muita indignação. Pra piorar, a atitude infeliz que alguém tomou foi descoberta bem em um período que o clima começa a ficar bem severo devido às baixas temperaturas. No meio das mais de 300 peças jogadas fora há muitas que servem – e muito bem – para aquecer o inverno de alguém. São blusões de lã e casacos grossos, até mesmo dois casacos de couro estão entre as peças esparramadas no meio do mato. Dos males o menor. A Secretaria de Meio Ambiente, ao tomar pé da situação, mobilizou sua equipe para recolher as roupas já que boa parte ainda está em bom estado de conservação, mesmo após ficarem ali jogadas por cerca de duas semanas. Após serem selecionadas e lavadas, as peças irão para doação.

POLUIÇÃO VISUAL 1

A Prefeitura mobilizou uma equipe ligada ao Departamento de Turismo para realizar um mutirão de limpeza para remover cartazes de propagandas colados de forma criminosa em postes de luz, paredes, placas de sinalização de trânsito e até mesmo em pilares de paradouros junto a Praça 1º de Maio. O nome desse crime é poluição visual. Vejam bem, é crime fazer isso e nunca ninguém tomou pé da situação, mesmo existindo uma lei municipal que condena aos autores desta prática ao pagamento de R$ 50,00 por dia, desde que pegos em flagrante.

POLUIÇÃO VISUAL 2

É muito salutar a atitude da Prefeitura em fazer essa limpeza visual na área central, mas, sinceramente, pouco adianta se a lei não for alterada. É preciso penalizar as empresas ou autônomos cujos cartazes são colados irregularmente por aí. E não não é difícil de identificá-los, pois, como já referi, são de cunho publicitário. Enquanto ficar nessa de “pegar em flagrante”, nossa cidade seguirá nessa sujeirada toda, pois os mandantes ficarão impunes e os autores do delito jamais serão pegos em flagrante. Além do mais, é quase uma piada a multinha de R$ 50 estabelecida para o sujeito flagrado. Repito, se a Prefeitura quer fazer algo eficaz tem que alterar a lei, estabelecer uma multa dessas de doer no bolso e começar a penalizar as empresas/autônomos cujos cartazes são colados em tudo que é canto.

AUMENTOS GENEROSOS

A aprovação do aumento de R$ 1.200,00, de uma só vez, para os conselheiros tutelares deu uma tremenda dor de cabeça para a administração. Todas as demais categorias municipais, com exceção da Guarda Municipal que também ganhou um aumento generoso recentemente, chiaram por não terem tido a mesma valorização. Os professores, que, convenhamos, não ganham tão mal assim, foram os que mais reclamaram, pois semanas antes, a Câmara de Vereadores aprovou um reajuste pífio para a categoria. Mas, voltando ao assunto “aumentos generosos”, não vou fazer juízo de valor se categoria A ou B merecem os aumentos salariais que receberam, mas é preocupante toda essa gastança por parte da Prefeitura. Haja grana para honrar com todos estes compromissos!