Kassiano tem 23 anos e projeta jogar futebol em solo europeu (Créditos: Rafael Petry)

Região – Quando a bola rola, não existem fronteiras, e o mundo do futebol fala um idioma universal. Não moram aqui os sonhos de um jovem ivotiense, que vê na Europa a chance de um novo futuro. Kassiano Fernandes Vieira, de 23 anos, está a poucos passos de ir fazer testes em um clube em Slubice, na Polônia. Mas para realizar seu desejo, precisa do apoio da comunidade.

Kassiano atualmente mora em Lindolfo Collor com a avó. Começou na modalidade aos 12 anos, em uma escolinha de futsal. Logo viu, porém, que sua trajetória estava mesmo escrita no campo. Com 15 anos, começou na escolinha do Genoma Colorado, em Ivoti. Depois, para o juvenil do Sport Club Ivoti.

Em seguida, no início de 2018, ele se matriculou na escola de base de uma empresa de intercâmbio esportivo em Porto Alegre, que também oferece curso de inglês. Por lá, com o uso da bolsa, e pagando a mensalidade do próprio bolso, participou de campeonatos, primeiro no Rio Grande do Sul, Paraná e por último no Rio de Janeiro.

Se firmou no campo como zagueiro “raiz”, segundo ele próprio. “Tu tem que ser muito rápido, ágil, ter tempo de bola e sempre estar ligado no movimento dos atacantes e dos meias. Se leva furada, toma o gol”, comenta.

As experiências nas competições fora serviram para adquirir experiência, mas uma atitude dele próprio teve potencial para mudar seu destino. Kassiano conta que conversou com um agenciador de atletas, que gostou do que viu. “Vi que ele estava levando atletas daqui, e ele tem um nome bem forte, já trabalhou no Inter e no Grêmio. Mandei um vídeo meu para ele, e perguntei o que achava”, afirma.

Pesou também o fato de que três outros rapazes, um de São José do Hortêncio, outro de Presidente Lucena e um terceiro de Ivoti, atuam no mesmo local para onde Kassiano pretende ir. Antes, Kassiano conta que recebeu propostas de dois times do Brasil, mas recusou. “Ir para outro país já é uma grande coisa. E pela chance que estão me dando, acredito que vai dar certo”, comenta.

Jovem em ação pela escola de formação de atletas (Créditos: Arquivo pessoal)

Kassiano poderá permanecer no exterior

O período de testes está garantido. Kassiano, que atualmente não trabalha, e também não atua mais pela escola, está no processo de confecção dos documentos para viajar, como passaporte. Vai passar 45 dias em solo europeu. Caso passe nas provas exigidas, permanece por lá. Segundo o jovem, chegam a R$ 13 mil os custos totais da viagem, incluindo estadia, passagem de ida e volta.

É este o valor que ele pretende arrecadar com os cartões que estão sendo comercializados pela região. Ele também está em busca de patrocinadores. A coxa e sobrecoxa é organizada pelos familiares, os quais Kassiano agradece pela ajuda, embora saiba que a realização de seu sonho passa antes por obter o dinheiro.

Com a taça de campeonato conquistada em Curitiba (Créditos: Arquivo pessoal)

Jantar em prol do atleta é hoje em Hortêncio

O jantar em prol do atleta está marcado para esta quinta-feira, 11, às 19h30, na Bier Haus, em Hortêncio, município onde vivem alguns de seus familiares. O valor do cartão é R$ 15, e dá direito à carne, mais massa e salada. Haverá sorteio de brindes aos participantes.

Kassiano cita o pai, que conheceu há apenas dois anos, a madrasta e a avô, hoje falecido, como pessoas fundamentais para manter viva a esperança. “Meu pai, o pouco que conheço ele, tem me ajudado bastante. Meu avô sempre dizia para eu nunca desistir das coisas que eu queria. É alguém que me faz muita falta, mas eu estou fazendo de tudo por ele”, afirma.