Conecte-se conosco

 

Estado

Justiça decreta prisão de jovem que matou três pessoas após discussão de trânsito

Foi decretada pela Justiça, na manhã desta segunda-feira (27), a prisão do criminoso suspeito de matar três pessoas da mesma família após uma discussão de trânsito na tarde de ontem, na Zona Sul de Porto Alegre.

Embora a identificação ainda não tenha sido dada de forma oficial pela polícia, com base na nova Lei de Abuso de Autoridade, informações dão conta de que o principal suspeito, e que teve prisão decretada, é o jovem Dionatha Bitencourt Vidaletti, de 24 anos.

De acordo com a chefe da Polícia Civil, delegada Nadine Anflor, o pedido de prisão foi feito exatamente devido ao sumiço do homem. Agentes estiveram em cinco endereços ligados aos suspeito, na Capital e em outras cidades da Região Metropolitana, mas ele ainda não foi localizado.

Os locais seriam quatro residências e um comércio. Durante as buscas, as casas e o estabelecimento estavam fechados. Além disso, celulares do homem e de familiares próximos estavam desligados, e perfis nas redes sociais foram apagados.

Em uma das casas, na Zona Sul, a polícia localizou uma pistola 380, que estaria em nome da mãe de Dionatha. No comércio da família, também na zona sul da Capital, foi localizado um revólver calibre 38 sem registro. O assassino teria sido do exército, mas não tinha porte de armas.

O crime

As vítimas foram identificadas como Rafael Zanetti Silva, 46 anos, a esposa Fabiana da Silveira Innocente Silva, 44, e o filho, Gabriel da Silveira Innocente Silva, 20. A família havia saído de uma confraternização, quando retornava para casa em uma Citröen Aircross.

Eles passaram próximos a uma Ecosport em uma estrada, mas acidentalmente teriam derrapado e acabaram raspando no automóvel do assassino. Quando foi alcançado, o motorista pediu que estacionassem. Houve discussão, o suspeito sacou uma arma e atirou.

O casal morreu na hora, e Gabriel chegou a ser levado com ferimentos ao Hospital de Pronto Socorro (HPS) de Porto Alegre, mas não resistiu. Ainda havia mais duas pessoas no Aircross, um filho mais novo, de oito anos, e a nora do casal, uma jovem de 18 anos. Conforme o delegado, o custo do conserto da Ecosport não passaria de R$ 500.

No carro também estavam a namorada de Gabriel e o filho mais novo do casal, um meninos de apenas 7 anos. Os dois testemunharam todo o crime, mas não se feriram.