Conecte-se conosco

Destaques

EXCLUSIVO: Fátima Daudt detalha vinda da Havan para Novo Hamburgo

26/05/2020 - 18h33min

Atualizada em 26/05/2020 - 19h52min

Prefeita Fátima Daudt (PSDB) projeta crescimento econômico para a região

Novo Hamburgo – Após confirmação oficial da instalação da megaloja da Havan em Novo Hamburgo na BR-116, em acordo formalizado entre a marca e o Grupo Herval pelo aluguel da área, o Diário conversou com a prefeita Fátima Daudt (PSDB) sobre sua expectativa pelo negócio, que vai girar em torno de R$ 30 milhões e irá proporcionar a abertura de 200 postos diretos de trabalho na cidade.

Ela revelou que vinha tratando sobre a vinda da empresa desde o início de sua gestão com o gerente de expansão da marca, Nilton Hang, e prevê um impacto substancial no desenvolvimento econômico da região com a nova instalação.

Confira a entrevista

O que a senhora pode detalhar sobre a negociação para a vinda da Havan a Novo Hamburgo?

Fátima Daudt: “Assim que a Havan noticiou que estava vindo para o RS, contatei um amigo em comum que tenho com o Nilton Hang. Eu pedi para fazer esta ponte, logo no início da nossa Administração. A partir dali iniciamos a conversação, através de e-mails e ligações.

O Nilton ligava diretamente a mim para tirar dúvidas sobre a cidade. Sobre processo e legislação e tudo isso fomos passando a eles, sempre com muita transparência. Eles procuravam áreas em Novo Hamburgo, mas tinham como objetivo a BR-116. Então colocamos algumas pessoas da iniciativa privada em contato com a empresa para tentar viabilizar o negócio”.

O que a vinda da Havan representa para o desenvolvimento econômico?

Fátima Daudt: “A chegada é importante, especialmente pela sua localização. A loja irá receber clientes de várias regiões, não somente de Novo Hamburgo, porque a BR-116 é uma via importante que leva, inclusive, para a Serra. Àquele ponto onde irão se instalar trará um grande desenvolvimento. A empresa tem um forte reconhecimento no comércio varejista e trará ótimos resultados para a região”.

Há alguma restrição por parte do município que possa atrasar o início das obras, como questão ambiental por exemplo?

Fátima Daudt: “Não. Inclusive antes da assinatura entre as partes já havíamos pontuado algumas situações, e acredito que após o acordo, todas as pendências foram sanadas. É claro que faremos uma análise sobre o projeto quando ingressar, referente a toda questão legal”.

Empreendimentos desta envergadura, na sua visão, podem se tornar um chamariz para grandes empresas? Como o município pretende trabalhar estas projeções a seu favor?

Fátima Daudt: “O chamariz para que venham a Novo Hamburgo está na reorganização da cidade, com a Administração fazendo toda a parte de zeladoria que a cidade precisa ter. Porque toda empresa que vem precisa ter confiança, tem que ver que a gestão municipal é receptiva e que ouve os empresários. E que além do diálogo, é muito transparente nas suas obrigações.

A cidade também tem que oferecer uma estrutura adequada. É nisso que trabalhamos. Claro que neste momento há um foco maior na questão da saúde por tudo que vem acontecendo. A vida é prioridade nesse momento. Mas pode ter certeza que todos este empreendimentos são de suma importância e novos estão por vir, porque a cidade precisa ter um olhar e um cuidado para o planejamento. Minha formação é como Urbanista, tenho pós em Gestão de Cidades, e para mim, planejamento é a base de tudo para que uma cidade possa receber grandes empreendimentos, e mantenha a qualidade de vida dos seus cidadãos”.

Confira a entrevista na íntegra na edição do Diário desta quarta-feira (27)