Socaltur tem 65 anos de história e está sediada em Ivoti (Créditos: Rafael Petry)

Ivoti – Uma das principais empresas de transporte coletivo da Encosta da Serra, com razão social Sociedade de Ônibus Capivarense Ltda. (Socaltur Ivoti), entrou com pedido de recuperação judicial na Vara de Novo Hamburgo. A solicitação foi feita na última quarta-feira, 11, e aceita pela Justiça na terça-feira, 16.

O recurso é de forma geral utilizado por empresas em situação de dificuldades em quitar dívidas com credores. Ele permite que sejam suspensos e postergados os pagamentos aos devedores, até que haja a criação de um plano de reestruturação. No caso da Socaltur Ivoti, porém, ainda não há prazo para que este projeto seja elaborado e aprovado.

Segundo a diretoria da empresa, o passivo total, ou seja, a soma das dívidas, soma hoje R$ 6 milhões. A MSC Advogados, que tem escritório regional em Novo Hamburgo, foi contratada para auxiliar neste processo.

Na prática, os serviços seguem com os mesmos donos, porém a partir do pedido a Justiça nomeia um Administrador Judicial, que tem função fiscalizadora das atividades da empresa.

Desafio da empresa agora é reequilibrar as finanças (Créditos: Rafael Petry)

Incluídos

Estão incluídos na recuperação judicial os serviços sediados em Ivoti: o Posto Socaltur, bem como escritórios agregados – oficina Bosch Car Service e lojas de conveniência –, o serviço de transporte intermunicipal, que circula por municípios da região com a marca Socaltur Ivoti, e o patrimônio atrelado a ambos.

“A empresa é viável. Nada muda na operação e não haverá demissões em massa. Mas ela fez alguns ajustes com desligamentos, mas o objetivo dela é manter o quadro atual de funcionários, assim como qualquer outra empresa”, salienta o consultor da MSC Robson Lima, que atua na operação.

Empresa tem 65 anos de história

A Sociedade de Ônibus Capivarense completou 65 anos em 2019, e um processo do tipo é inédito para a companhia. A história da empresa iniciou ainda em 1954, com a implantação da primeira linha, ligando o atual município de Lindolfo Collor a São Leopoldo.

Atualmente, a empresa conta com 60 funcionários e uma frota de 17 ônibus. O transporte intermunicipal atende Novo Hamburgo, São Leopoldo, Picada Café, São José do Hortêncio, Presidente Lucena, Lindolfo Collor e Estância Velha.

Hoje, ela é dirigida pelo seu fundador, Armindo Robinson, 83 anos. De acordo com ele, a decisão de entrar com o pedido é discutida há, pelo menos, um ano. “Nossa meta é pagar as contas o mais rápido possível e promover negociações”, afirma Armindo.

Robson e Armindo: parceria para a recuperação da empresa (Créditos: Felipe Faleiro)

Fatores de influência da atual situação

De acordo com Robson, alguns fatores explicam a atual situação da Socaltur Ivoti, todas elas refletindo no caixa. “O primeiro deles é a dívida com os bancos. Foram contraídos empréstimos em uma época em que a economia estava mais forte, porém hoje a realidade é outra”, comenta ele.

Influenciaram negativamente também a própria crise econômica brasileira a partir de 2014 e ainda as ações trabalhistas. “Muitas pessoas confundem esta situação com a falência. Não é verdade. A companhia vai se reestruturar, honrando os pagamentos e seguindo com o serviço, implantando novas tecnologias e melhorando o atendimento ao cliente”, diz Robson.

De acordo com Armindo, a tradicional empresa sempre foi de caráter familiar. “Buscamos honrar nossos compromissos com a comunidade. Nessa última semana, por exemplo, não aumentamos o preço de nossos combustíveis, ao contrário do que outras fizeram”, comenta ele.