Cabo de energia pegou fogo após rompimento (Cred. Melissa Costa)

Dois Irmãos – Por cinco horas, o Hospital São José de Dois Irmãos ficou sem energia elétrica na noite de segunda-feira, dia 12. A falta de energia também atingiu o Postão 24 horas e o posto de saúde do Centro. Todas as unidades são alimentados pela mesma rede de energia. Pouco antes das 18 horas, um cabo de energia rompeu e pegou fogo na rua lateral do hospital. A suspeita é de que um raio possa ter atingido a rede e provocado o rompimento.

Brigada Militar e bombeiros foram acionados imediatamente, visto que o fato ocorreu no horário de pico e foi necessário fechar o trecho entre as avenidas São Miguel e 25 de Julho.

Segundo o secretário de Saúde, Afonso Bastian, a sobrecarga do ocorrido queimou ainda o painel de controle do gerador do hospital. Quase toda área central também ficou sem energia por horas. A RGE foi acionada rapidamente, assim como técnicos para saber o que havia ocorrido com o gerador que não funcionou. “Quando soubemos o que ocorreu, logo alugamos outro gerador que pudesse fazer essa rede para ofertar a luz. No Postão, a energia voltou às 21h30. No hospital e posto, pouco antes das 23 horas”, diz o secretário, que contou com apoio de cerca de 30 pessoas das secretarias de Obras, Serviços Urbanos e Saúde, além de profissionais do hospital.

Se houvesse caso de emergência no hospital, os pacientes seriam transferidos para Sapiranga ou Campo Bom. No Postão, o paciente será levado para o posto de saúde de Morro Reuter. No postinho, a preocupação foi em relação as vacinas, que precisam ser mantidas em temperaturas específicas. “Como a luz não pode retornar logo, duas profissionais fizeram a transferência para outra geladeira que ainda conseguiria manter a temperatura por determinadas horas. Como a luz voltou antes deste período, não tivemos nenhuma perda”, completa o secretário.

“Tudo terminou bem”

O diretor administrativo do hospital, Arno Berger, também acompanhou toda movimentação para solucionar a questão da energia, assim como os demais membros da direção da casa de saúde. “Tudo terminou bem. Foi complicado, mas não chegou a acontecer nada a ponto de necessitar de transferência. À tarde, um paciente havia sido levado para fazer um exame de urgência em Sapiranga e, com a queda da energia, ele permaneceu em Sapiranga até retornar a luz. Era mais prudente ele permaneceu no hospital vizinho naquele momento”, disse Arno.