Ivoti – Um soldado da Brigada Militar foi empurrado e agredido com um soco na boca, ao atender uma ocorrência de Maria da Penha, na noite desta terça-feira (11).

As agressões foram promovidas por pai e filho, que ficaram alterados com a chegada da guarnição no local. Os dois foram imobilizados e encaminhados à Delegacia de Pronto Atendimento (DPPA) de Novo Hamburgo, onde foram autuados em flagrante por lesão corporal, desacato, desobediência, resistência e ameaça.

A Brigada Militar foi até o local, no bairro Bom Jardim, após receber uma denúncia anônima indicando que duas mulher gritavam por socorro. Ao chegar no local, os policiais se depararam com as vítimas, sogra e nora. A nora, de 54 anos, informou que havia sido agredida no braço pelo sogro, de 70 anos, e que sua sogra, de 65 anos, havia sido empurrada pelo ex-marido.

TENTA IMPEDIR PRISÃO
Os policiais foram atrás do idoso, que foi encontrado nos fundos da residência, na companhia do filho. Os brigadianos foram recebidos pelo filho de maneira agressiva, sendo que o mesmo empurrou um dos soldados.

Na sequência, durante a tentativa de imobilização de pai e filho, foi a vez do idoso reagir de maneira criminosa. Ele aproveitou que os policiais algemavam o filho e desferiu um soco da boca de um soldado. Na confusão, o policial ainda ficou lesionado no antebraço esquerdo e em um dos dedos da mão direita.

Com os dois imobilizados, os policiais encaminharam os acusados e as vítimas para a DPPA hamburguense, onde foram autuados em flagrante. Na Delegacia, descobriu-se que o idoso estava proibido de chegar perto da ex-mulher, por força de uma medida protetiva.

Entretanto, o delegado plantonista deixou de autuá-lo pelo crime de descumprimento decisão judicial pelo fato da idosa afirmar que havia autorizado o retorno do marido para a casa há três semanas.