Estância Velha – A Polícia Civil estanciense acionou a Interpol para agilizar a liberação do assaltante Davi dos Santos Mello, 20 anos, apontado como um dos participantes do roubo à Ótica Elaine, que resultou na morte dos empresários Leomar Jacó Canova (pai), 59 anos, e Luiz Fernando Canova (filho), 35 anos, no dia 10 de abril. O outro assaltante que participou do crime, Rafael Santos Domingues, 19 anos, foi preso no dia 23 de abril. Ele foi capturado na casa de um traficante, no interior de Portão.

Já Davi Mello foi capturado pela polícia argentina, por volta do meio-dia do último sábado, quando tentava retornar ao Brasil através da cidade de El Soberbio, na fronteira com o Rio Grande do Sul. El Soberbio fica a 50 quilômetros de Três Passos e a 500 quilômetros de Estância Velha.

Conforme a Polícia de Misiones, o pai do criminoso teria organizado o retorno dele para o lado gaúcho. A estratégia era de fazer a travessia do Rio Uruguai de balsa, saindo de El Soberbio até o Porto de Soberbo, que fica em um distrito com menos de mil habitantes, no município de Tiradentes do Sul, na região noroeste do Estado.

A polícia não soube informar, no entanto, se o planejamento previa o retorno do criminoso ao Vale do Sinos ou se seria levado para outra região do Estado.

SEM DOCUMENTO, MAS COM DINHEIRO
Davi dos Santos Mello foi preso após a polícia argentina receber denúncia de que um idoso de 60 anos havia sido contratado para levar o criminoso para o lado brasileiro. Policiais militares do município de San Vicente, que também fica na província de Misiones, mas em torno de 40 quilômetros de El Soberbio, organizaram uma operação e lograram êxito em abordar um Peugeot 206, que era dirigido pelo idoso e tinha na carona Davi Mello.

No momento da abordagem, o foragido estava sem documentos pessoais, mas carregava consigo em torno de R$ 1.000. O idoso contratado para fazer o transporte alegou ter sido contratado por um “tio” de Davi para fazer o serviço.

A notícia da prisão de Davi Mello chegou ao conhecimento da Polícia Civil estanciense na metade da tarde de sábado (18). Desde então, os agentes do Setor de Investigações trabalham para conseguir um documento do acusado para que consigam liberá-lo no país vizinho.

ESPOSA ACOMPANHOU NA FUGA
Na noite de sábado, os policiais estancienses chegaram a ir até a casa onde moram os pais do criminoso, no bairro Santo Afonso, em Novo Hamburgo, mas não os encontraram em casa. A intenção era tentar arranjar algum documento de Davi para conseguir sua liberação na Argentina.

Com o insucesso, os agentes foram até a casa da esposa de Davi. Lá encontraram a mãe dela, que disse não saber informações do paradeiro do genro. Entretanto, ela confirmou que sua filha tinha fugido com Davi para a Argentina. Porém, no momento da prisão, o assaltante estava sozinho.

Policiais estancienses buscarão
criminoso na Argentina

Neste final de semana, o delegado Márcio Niederauer fez contato com a Polícia Federal (PF) para que seja solicitado apoio da Interpol no caso. A propósito é de que a polícia internacional intermedie com a polícia argentina a entrega do criminoso à Polícia Civil gaúcha. Contudo, até o início da noite de ontem, a polícia estanciense não tinha previsão de iniciar o deslocamento para buscar Davi Mello na Argentina.

Enquanto isso, o criminoso deve permanecer preso no município de San Vicente, na Argentina. Assim que conseguirem trazer o acusado de volta para o Rio Grande do Sul, a Polícia Civil irá interrogá-lo. Antes de ser encaminhado ao presídio, a polícia pretende chamar as testemunhas do caso para realizar o reconhecimento pessoal do criminoso.