Pneus, cadeiras, latas, plástico, panos, mangueiras e outros materiais foram abandonados no arroio (foto: Volmir Müller)

Dois Irmãos – Moradores do bairro 7 de Setembro foram surpreendidos esta semana ao encontrar o descarte de materiais e restos de construção nas águas do arroio da Esquerda. Para um dos moradores, a impressão que ele teve, é de houve o descarte de uma mudança toda ou as sobras de uma construção de algum prédio. No local, há latas de tinta, camas e móveis, roupas, baldes, pneus, cadeiras e uma infinidade de roupas, plásticos e panos velhos.
O fato foi descoberto por moradores da rua Léo Holdeffer, que fica no bairro 7 de Setembro. “Aqui pela rua não foi feito este descarte, senão os moradores teriam visto o carro passar. Devem ter jogado ali para cima e a enxurrada trouxe para cá”, contou um dos moradores mais antigos do local, que prefere não se identificar para evitar transtornos. Ele disse que nunca viu descaso igual e pede providências das autoridades. O morador garante que todos os vizinhos cuidam da natureza, pois a via é bem sossegada, tem pouco trânsito e o arroio e a sombra do local são bem cuidados por todos.

ENTENDA
– A Léo Holdeffer é uma travessa sem saída, que fica do lado leste do arroio da Esquerda, com acesso pela rua Otto Engelmann, terminando justamente no arroio.
– O arroio da Esquerda nasce em Morro Reuter, passa pelo Vale Direito, União, 7 e deságua no arroio Feitoria, no bairro Navegantes. Já o arroio da Direita nasce no Vale Esquerdo, passa pelo Primavera e deságua também no Feitoria.

PREFEITURA PEDE QUE AS PESSOAS DENUNCIEM

A redação procurou a Prefeitura para informar o caso. De acordo com a chefe do Departamento do Meio Ambiente, Renata Padilha, é feito um trabalho de orientação aos munícipes quanto ao descarte de entulhos e resíduos. Segundo ela, no site da Prefeitura tem as informações, portanto, em vez de descartarem na natureza, as pessoas podem fazer de acordo com o cronograma: “A gente pede que as pessoas respeitem, pois temos a coleta gradual e gratuita em todos os bairros”.
Renata pede que as pessoas denunciem ou façam fotografias deste tipo de ação, resguardando, sempre, a identidade de quem fez a denúncia ou a foto. “Se for feito o flagrante por nós é melhor, temos como tomar providências, notificar ou buscar o infrator”, destacou, explicando que se não tiver denúncia na hora ou fotografia que comprove, não tem como multar. “As pessoas podem nos ligar na hora que a gente vai ao local”, reforça. A denúncia pode ser feita pelo telefone do Meio Ambiente, 3564-8894; ou, na parte da tarde, para a Secretaria de Serviços Urbanos, no 3564-1254.