Conecte-se conosco

Destaques

Herval tem aumento de R$ 10 milhões no setor primário e representa metade da arrecadação

28/04/2020 - 14h57min

Atualizada em 28/04/2020 - 17h22min

Incentivo para os agricultores e orientações para emissão de notas tem aumentado retorno para o município (FOTO: Cleiton Zimer)

Santa Maria do Herval – Com a estiagem dos últimos meses os agricultores tem muitas perdas à lamentar. Mas, fazendo uma retrospectiva dos anos anteriores, o município de Santa Maria do Herval tem se destacado no setor primário. De acordo com o secretário de Agricultura, Jaime Morschel, de 2017 para 2018 o valor adicionado do setor aumentou em R$ 10 milhões e, de 2018 para 2019 deve fechar novamente nos R$ 10 milhões.

Jaime explica que o valor do ano passado só estará totalmente contabilizado até setembro, “pois tem muitas notas inconsistentes e que não aparecem no sistema e tudo isso precisa ser apurado”, disse

O crescimento no setor primário nesses anos ficou à frente de municípios como Gramado, Canela, Nova Petrópolis, Picada Café e Cambará do Sul. Na região, ficou atrás somente de São Francisco de Paula.

Incentivos

Jaime conta que esse crescimento significativo é resultado das ações que vem sendo tomadas junto aos produtores. “Foi realizado um trabalho muito forte através de programas de incentivos; mudamos todo o sistema para beneficiar os agricultores. Fomentamos, através da cartilha do agricultor a questão de emitir notas pois, quando o pessoal emite nota, gera mais retorno para o município”, explica o secretário, ressaltando que as ações deram certo tendo em vista o retorno obtido através dos impostos. No município, 50% da arrecadação provém do setor primário.

A estiagem

O secretário comemorou os resultados dos anos anteriores, mas se mostrou preocupado com esse ano, tendo em vista os agravantes que a estiagem trouxe para o setor primário, além da crise mundial. “O município vinha num embalo muito bom; essa arrecadação nos da retorno para mantermos a cidade e é a nossa principal fonte, à frente do comércio e indústrias.  É uma pena que tudo isso esteja acontecendo, pois está afetando todos os setores que estão sofrendo com essa crise”, disse Jaime, ressaltando esperar que “tudo isso se ajeite logo, para que possamos voltar a crescer e dar a volta por cima”, concluiu.

O que é valor adicionado?

O valor adicionado é a contribuição ao Produto Interno Bruto (PIB) pelas diversas atividades econômicas, obtida por diferença entre o valor bruto da produção e o consumo intermediário absorvido por essas atividades.

Jaime explica que “é a diferença entre as entradas das notas e as saídas e, sobre esse valor, o Estado faz um cálculo relacionado a área e habitantes, dando assim um retorno percentual para o município”.