Conecte-se conosco

Notícias

Homem preso por atacar mulheres com ácido é solto

26/03/2020 - 14h33min

Atualizada em 26/03/2020 - 15h10min

Wanderlei Camargo foi preso no ano passado por atacar suas vítimas com ácido em Porto Alegre (Créd. Polícia Civil)

O homem preso em outubro do ano passado, por atacar mulheres na zona sul de Porto Alegre usando ácido, foi solto. Wanderlei da Silva Camargo Júnior, de 48 anos, é um dos 3,4 mil detentos libertados por juízes do Estado, obedecendo à recomendação do Conselho Nacional de Justiça (CNJ), que prevê um alto risco de transmissão e contágio do Covid-19 em sistemas prisionais. A medida prevê a liberação para cumprir pena de prisão domiciliar detentos perto de progredir para o regime aberto, pessoas acima de 60 anos e portadores de doenças crônicas.

No caso de Wanderlei, ele pertence ao grupo de risco por ser hipertenso. Por ser réu primário, sua prisão preventiva em regime fechado foi revogada e cumprirá medidas cautelares. Com relação aos demais presos libertados, o Ministério Público já ingressou com Mandado de Segurança perante o Órgão Especial do Tribunal de Justiça do Estado, contra a decisão.

Caso Maníaco do Ácido

Wanderlei da Silva Camargo Júnior foi preso em 4 de outubro do ano passado, sob a acusação de ter jogado ácido em quatro mulheres e um adolescente em Porto Alegre. Ele foi capturado em Curitiba, após um trabalho em conjunto entre a Polícia Civil do Paraná e Rio Grande do Sul.

Natural de Sapucaia do Sul, o homem residia em Curitiba e era dono de uma agência de turismo. Sua ex-companheira, no entanto, morava em Porto Alegre e na tentativa de amedrontá-la e fazer com que se mudasse para o Paraná, Wanderlei passou a espalhar o terror nas proximidades da sua casa, realizando os ataques. Wanderlei foi transferido para Porto Alegre e responde por lesão corporal gravíssima e tentativa de homicídio.