As confusões entre jogadores e comissão técnica de Inter e Juventude durante a partida do último domingo (10), no Alfredo Jaconi, serão julgadas nos tribunais. Após rever as imagens, a promotoria do TJD-RS encaminhará denúncia nesta terça-feira (12) contra as duas equipes, o técnico do time serrano, Luiz Carlos Winck, e seu auxiliar, José Carlos Marques, e os jogadores Nico López e Victor Salinas.

O atacante colorado e o zagueiro do Juventude foram enquadrados no artigo 254-A do Código Brasileiro de Justiça Desportiva, que cita “praticar agressão física durante a partida, prova ou equivalente”. A punição, caso os atletas sejam condenados, pode variar de quatro a 12 partidas de suspensão.

Os integrantes da comissão técnica do Juventude serão julgados por infringir o artigo 258 do CBJD, que fala em “assumir qualquer conduta contrária à disciplina ou à ética desportiva não tipificada pelas demais regras deste Código”. A punição pode ser de uma a seis partidas.

Por conta do conflito generalizado, os dois clubes também serão julgados. Pela dificuldade de identificar todos os participantes da briga, Inter e do Juventude são acusados de “participar de rixa, conflito ou tumulto, durante a partida, prova ou equivalente”, conforme previsto no artigo 257 do Código.

O julgamento ainda não tem data marcada, mas deve acontecer na próxima semana.