Conecte-se conosco

Destaques

Natural de Picada Café, policial é preso por envolvimento na morte de estanciense em Novo Hamburgo

13/03/2020 - 12h07min

Novo Hamburgo – Um policial militar temporário foi preso por suposto envolvimento no sumiço do estanciense João Victor Friedrich de Oliveira, que na próxima semana completa 32 anos.

O policial lotado no 15º Batalhão de Polícia Militar (BPM) foi preso, no começo da noite da última quarta-feira, na rua Sergipe, no bairro Niterói.

Contra ele, existia um mandado de prisão temporária expedido pela Vara do Júri de Novo Hamburgo no mesmo processo em que são réus o estelionatário Sandro da Silva Minotti, 43 anos, e a esposa dele, Fabiane Beatris Mollmann, 35.

A prisão do PM temporário, que é natural de Picada Café, ocorreu às 18h15, e foi realizada por agentes da Delegacia de Homicídios (DHPP) de Novo Hamburgo. Após, o policial foi entregue à Corregedoria da Brigada Militar.

O agente, que atua na segurança do presídio de Canoas, está na carceragem da BM em Porto Alegre, à disposição da DHPP. A Polícia Civil não falou sobre a prisão.

Segue foragido

A polícia ainda não trouxe novidades sobre o paradeiro do estelionatário Sandro da Silva Miotti, 43 anos, que fugiu da DHPP Novo Hamburgo três horas após ser preso, na noite da última segunda-feira. Miotti é o principal suspeito de arquitetar o crime.

Ele é dono do apartamento em que Victor Friedrich estava com uma adolescente de 16 anos, na rua Marcílio Dias, no bairro Rio Branco, em Novo Hamburgo.

A esposa de Miotti, Fabiane Beatris Mollmann, 35, foi presa ainda na madrugada de sexta-feira, logo após o corpo de Victor ser retirado do apartamento em que estava, e colocado no porta-malas de um carro.

Com ela, a Brigada Militar apreendeu mais de R$ 2,2 milhões em reais, dólares e euros, além de seis armas, placas falsas da Câmara Federal, farta munição, entre outros objetos relacionados a crime.

  • Confira todas as notícias relacionadas ao caso