Conecte-se conosco

Notícias

Paciente de Nova Petrópolis não consegue marcar exame com pedido de urgência

Exame mostra pedido de urgência

Nova Petrópolis – Paulo dos Santos Costa, tem 62 anos e no dia 26 de fevereiro começou a sentir fortes dores intestinais, diarreia com sangue vivo e dificuldades de se alimentar. No dia seguinte foi ao Hospital, onde recebeu soro e remédios, o que causou uma pequena melhora. Alguns dias depois, voltou a sentir o problema e realizou o mesmo procedimento anterior.

O caso foi se agravando e no dia 5 de março ele foi até a UBS do Centro. Nesta data, Paulo já havia perdido 6 kg desde que começou a apresentar o problema, e acredita que até o momento já superou os 10 kg perdidos. “Eu tinha 122 kg, estou sumindo”, conta. A primeira impressão do médico que o atendeu apontou para o pior cenário, um provável câncer.

Problemas

O Dr. Rafael Brogiollo solicitou um exame de colonoscopia para diagnosticar se realmente trata-se de um câncer ou outro problema. No exame consta “Prioridade: Urgência”. Em 6 de março, Paulo foi à secretaria de Saúde para encaminhar o exame. Segundo ele, lhes disseram que ele deveria aguardar e não havia previsão para a realização da colonoscopia. “Como que eu vou esperar se é urgente? Eu estou morrendo”, disse para uma das atendentes. “Não é porque é urgente que o senhor não pode esperar”, teria respondido, segundo suas palavras.

Paulo resolveu que só sairia do local após falar com a secretária de Saúde. “Depois de um tempo ela conversou comigo e expliquei a situação. A secretaria chamou outra mulher e ela disse que eu não teria que fazer uma colonoscopia, mas ser encaminhado a um proctologista em Porto Alegre”, contou. No entendimento dele, isso não poderia ter sido feito pois a atitude seria uma desautorização do médico que solicitou os exames.

Busca por direitos

O paciente tentou buscar ajuda na Prefeitura, conta que foi duas vezes tentar falar com o prefeito e lhes disseram que ele não estava, ou que estava em reunião. Então, procurou a promotoria onde lhes indicaram uma advogada, que agora cuida do caso.

No laudo que buscou na secretaria de Saúde, consta o diagnóstico de “diverticulite”, além de todos os outros sintomas relatados. “Se eu tenho diverticulite, eu deveria ter sido internado na hora. O Prefeito ficou internado uma semana por esse problema”, disse Paulo.

Exame não é feito pelo SUS

A secretaria de Saúde do município informou que Paulo está aguardando a tomografia e colonoscopia. “Para realização do exame de tomografia com urgência e eletivas pelo SUS, existe uma fila de espera, devido à grande demanda. Nova Petrópolis recebe número de cotas limitadas”, disse.

Ainda segundo a secretaria, o exame de colonoscopia não é fornecido pelo SUS, mas para não deixar o paciente sem atendimento, ele foi encaminhado para o especialista em proctologia, na qual entra para uma fila de espera que é regulada pela Central de Regulação do Estado do Rio Grande do Sul.

“Se ocorrerem situações de agravamento do quadro clínico, o médico responsável pode entrar em contato com teleconsultorias, telediagnóstico, fornecer documentos e laudos, fazendo a evolução do mesmo. Conseguindo a consulta, o paciente é avaliado quanto à necessidade de realizar o exame ou não”, explicou.

Por fim, a secretaria disse que no dia 6 de março, já foi realizado o cadastro do paciente e sua consulta está marcada com o proctologista para dia 09 de abril, no Hospital Santa Casa. Nesta quarta, 25, Paulo esteve na secretaria e foi avisado sobre a consulta.

Clique para comentar

Deixe uma Resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *