Conecte-se conosco

Notícias

Novo Hamburgo cria regras específicas para o comércio pelo Dia das Mães

04/05/2020 - 20h36min

Novo Hamburgo – A Prefeitura de Novo Hamburgo publica nesta terça-feira, dia 5, dois novos decretos relacionados ao coronavírus na cidade. Um deles, o Decreto nº 9.230 tem validade somente até o próximo domingo e é direcionado especificamente ao Dia das Mães. “Como ainda não houve regramento por parte do Estado, este decreto vem atender a uma necessidade tanto da população quanto do comércio, mas evidentemente sem comprometer os cuidados que estamos tendo com relação à pandemia”, destaca a prefeita Fátima Daudt.

Desta forma, a Prefeitura está permitindo o funcionamento de centros comerciais e shoppings a partir desta terça-feira, 5, até o domingo que vem, mas somente por meio de tele-entrega, drive-thru ou pague e pegue. Já as lojas em geral poderão ampliar o atendimento também até o próximo domingo, com um cliente por atendente.

O outro decreto, o de número 9.231 prorroga o estado de calamidade pública na cidade e aprofunda o uso obrigatório de máscaras, determinando seu uso também em estabelecimentos comerciais e no transporte público, cabendo a eles a exigência do uso. Outra mudança é a permissão de missas e cultos, mas desde que não ocupem mais que 30% da capacidade do templo.

Assim como antes, pubs e bares seguem proibidos de abrir. Mas eles podem trabalhar desde que por meio de tele-entrega, drive-thru ou take away (também conhecido como pague e pegue, atividade de retirada de alimentos ou produtos adquiridos previamente por meio eletrônico ou telefone). Já os restaurantes e lanchonetes também seguem podendo abrir até as 17 horas, mas continua vedado o atendimento no balcão em qualquer horário. Após este horário, somente podem funcionar por meio de tele-entrega, drive-thru ou pague e pegue.

Também segue o que estava determinado anteriormente, de distanciamento de dois metros entre as mesas, além de toda a questão higiênica. Os salões de beleza e barbearia podem abrir normalmente, conforme decreto estadual, mas desde que não haja aglomeração de pessoas dentro e fora.