Conecte-se conosco

Destaques

O show não pode parar: bandas adotam as lives para ficar perto do público

20/04/2020 - 11h11min

Com isolamento social, artistas adotaram as lives para levar entretenimento aos fãs (Créd. Alex Günther)

Região – Uma forma de aproximar artistas dos seus fãs em meio à pandemia do Coronavírus. Esta é a live, modalidade de apresentação que o meio musical encontrou de levar seu trabalho para o público, através de transmissões ao vivo via redes sociais. Os shows acabaram se popularizando e possibilitando uma nova perspectiva para as bandas, que assim como a maioria das pessoas, tiveram suas rotinas subitamente interrompidas em razão da doença.

E boa parte das apresentações tem cunho social. No domingo de Páscoa, o grupo ivotiense Rainha Musical realizou uma transmissão através do seu canal no Youtube, e em menos de uma semana, o grupo atingiu a marca de 400 mil visualizações. O show foi em prol de João Emanuel, de Lindolfo Collor, e Lívia Telles, de Teutônia, que enfrentam a Atrofia Muscular Espinhal (AME). Seguindo os conterrâneos, a Banda Festerê já anunciou que fará uma live pelas duas crianças entre o final de abril e início de maio.

Rainha Musical fez uma transmissão beneficente em prol de crianças da região

San Marino e a saudade dos palcos

Uma das primeiras bandas a aderir o movimento, após o início do isolamento social, foi a San Marino. Com 35 anos de estrada, o grupo de Santa Rosa é presença garantida em muitos eventos e casas de shows da região. Com a paralisação das atividades, a saudade dos palcos calou fundo no vocalista Cris Carvalho. “Sentimos a ausência dos amigos sim, porque não temos fãs, mas sim laços de amizade. Faz falta o calor humano, a energia das pessoas em frente ao palco nos incentivando”, aponta.

Mesmo sem show abertos ao público, a agenda de Cris tem estado lotada. Na última semana realizou cinco performances da sua casa. Com a banda, foram duas lives: a primeira no dia 1º de abril, com o Bailão em Casa, e logo em seguida, no Boteco do Sotilli. “É importante para nós, porque não abandonamos o nosso público e deixamos o nome da banda em evidência”.

Famílias dependem da banda

Nas apresentações virtuais, a solidariedade também falou mais alto. No primeiro show, foi disponibilizada uma conta para que os internautas pudessem contribuir para o Lar de Idosos de Santa Rosa. Em uma próxima live, ainda sem data, a banda deseja abrir espaço para quem quiser ajudar a equipe técnica da banda, impedida de trabalhar em razão da interrupção de agenda de apresentações. “Em meio a crise nós temos que nos ajudar. A equipe é a primeira a chegar nos bailes e a última a sair. Há muitas famílias que dependem do nosso trabalho”, finalizou.

San Marino foi uma das primeiras bandas a aderir o modelo de apresentação

Pela representatividade dos grupos

E se não há compromissos oficiais, o fluxo de caixa das bandas acaba padecendo. Como diversos eventos programados foram cancelados ou suspensos, como exemplos a Kartoffelfest de Santa Maria do Herval e a Festa do Aipim de Hortêncio, o cenário a médio prazo não garante a sobrevivência dos profissionais que tem na música o seu sustento.

O empresário Marconi Voss da banda Rota Luminosa sintetiza o sentimento do meio musical em uma frase: “nós fomos os primeiros a parar e seremos os últimos a voltar”. A ideia está ligada ao fato de que, mesmo que os decretos permitam a retomada da normalidade em alguns setores da sociedade, eventos que possam ter a aglomeração de pessoas tendem a seguir vetados pelo Poder Público.

Buscando amenizar a situação dos artistas, Marconi e outros empresários do segmento tiveram a iniciativa de buscar ajuda na Assembleia Legislativa, para que possa ser disponibilizada uma linha de crédito através do Banrisul. “As bandas são geradoras de emprego. E nós estamos desassistidos, não temos uma forte representatividade no governo”, comenta. A petição já tem o apoio de 20 deputados e a perspectiva é positiva.

Confira algumas lives que virão

20/04 – JJSV (20hs)
21/04 – Sandro Coelho (20hs)
21/04 – Chiquito e Bordoneio (20hs)
21/04 – Rogério Magrão & Negão (20hs)
22/04 – Grupo Bailaço (20hs)
22/04 – Grupo Batecasco (19hs)
22/04 – Grupo Campo Afora (20hs)
23/04 – Banda Vanera (20hs)
24/04 – Grupo Arrastão (20hs)
25/04 – Paulinho Mocelin (20hs)
26/04 – Eh Expresso (20hs)
26/04 – Oh Aguia (15hs)
28/04 – Alma Latina (20hs)
30/04 – Banda Estrela do Sul (19:45hs)
30/04 – Banda Mercosul (20hs) – Facebook
30/04 – Banda Passarela (20hs) – YouTube
01/05 – Sorriso Lindo (13hs)
02/05 – Ritmo Legal (18hs)/Corpo e Alma (20hs)
03/05 – Porto do Som(20hs) / Asa Livre (14hs)
07/05 – Pop Sul
09/05 – Banda Essência da Noite (20hs)