A Polícia Civil do Rio irá entregar intimações nesta segunda-feira (11) para quatro funcionários que estavam no CT do Flamengo durante o incêndio na última sexta-feira (8) e o gerente de patrimônio do Centro de Treinamento sejam ouvidos na terça-feira (12).

A informação foi passada por policiais civis da 42ª DP (Recreio), e os depoimentos estão sendo alinhados com o advogado do Flamengo.

Os quatro funcionários foram citados em outros depoimentos como pessoas que estavam no local e ajudaram a tirar meninos do contêiner onde estavam os jovens jogadores do clube.

Cinco das 10 vítimas do incêndio serão enterrados nesta segunda. Veja onde os garotos serão sepultados:

  • Jorge Eduardo Santos será levado para Além Paraíba, na Zona da Mata de MG;
  • Athila Souza Paixão será enterrado em Lagarto, em Sergipe;
  • No interior de São Paulo serão sepultados Rykelmo de Souza Viana, em Limeira, e Gedson dos Santos, em Itararé.
  • Samuel Thomas Rosa será enterrado no cemitério de Vila Rosali, em São João de Meriti, na Baixada Fluminense.

Os 10 jogadores mortos são Christian Esmério, 15 anos; Arthur Vinícius de Barros Silva Freitas, 14 anos; Pablo Henrique da Silva Matos, 14 anos; Bernardo Pisetta, 15 anos; Vitor Isaias, 15 anos; Samuel Thomas Rosa, 15 anos; Athila Paixão, 14 anos; Jorge Eduardo, 15 anos; Gedson Santos, 14 anos; e Rykelmo Viana, 16 anos.

Entre os feridos estão Cauan Emanuel, de 14 anos, Francisco Dyogo, de 15 anos, e Jhonata Ventura da Cruz, que está internado em estado grave.

O incêndio ocorreu no fim da madrugada de sexta-feira (8), em uma parte do Ninho do Urubu que servia de alojamento para as categorias de base do Flamengo. No momento do acidente, 26 pessoas estavam no alojamento: 10 jogadores morreram, três ficaram feridos e outras 13 pessoas conseguiram se salvar sem ferimentos.