Estância Velha – Rafael Santos Domingues, preso na noite de ontem e um dos acusados de envolvimento no latrocínio em Estância Velha, ficou em silêncio durante interrogatório ao delegado Márcio Niederauer. Ele estava acompanhado de dois advogados.

Quando foi transferido para a cela da DPPA de São Leopoldo, o criminoso não quis responder as perguntas da imprensa.

A prisão de Rafael Santos Domingues, 19 anos, um dos autores do latrocínio de Leomar Canova e do filho Luiz Fernando Canova, no último dia 10, aconteceu em uma residência no interior do município de Portão.

O acusado estava escondido no local, de difícil acesso, há poucos dias, na companhia da namorada e de outras quatro pessoas, uma mulher e três crianças.

A casa pertence ao traficante Zoreia, apontado como um dos chefes do tráfico de drogas na Vila Brás, em São Leopoldo, onde Rafael morava com a família até o dia do latrocínio em Estância Velha.

Mesmo preso, Zoreia estaria dando cobertura para a fuga de Rafael Domingues desde o dia do latrocínio, portanto, há três semanas. Em depoimento à polícia, a mãe de Rafael confirmou que o filho estava vinculado ao tráfico de drogas na Brás antes de se tornar foragido da Justiça pelo latrocínio.

A prisão de Rafael Domingues foi realizada pela equipe do Pelotão de Operações Especiais (POE) da Brigada Militar de São Leopoldo, por volta das 23h30 desta terça-feira.