(foto: José Luís Costa / Agencia RBS)

Porto Alegre – Duas mortes foram registradas no bairro Três Figueiras na manhã deste domingo, 8, nas proximidades de uma praça na Rua João Caetano. Conforme a Polícia Civil, depois de dar uma pedrada em um vizinho, que acabou morrendo no hospital, um homem foi morto por um policial civil que estava no local para verificar as circunstâncias do primeiro crime.

Eleitos os novos diretores das escolas municipais de Dois Irmãos para o triênio 2020/2022

Rosiclei da Rosa Pires, 52 anos, natural de Santana do Livramento, teria sido atingido com uma pedra na nuca enquanto lavava roupa, por volta das 7h. Segundo vizinhos, ele morava no local há mais de 30 anos e costumava acordar cedo para trabalhar. Ele era funcionário do Country Clube. Ao ver Rosiclei ferido, vizinhos o levaram para o Hospital Cristo Redentor, onde ele morreu.

Programação do Natal Encantado de Morro Reuter

No local do crime, moradores teriam encontrado a carteira de identidade do homem apontado por eles como suspeito do ataque a Rosiclei, Rildo Alda Ferreira. Os dois teriam discutido por causa de uma mangueira. Moradores então procuraram a polícia para registrar o fato. O delegado plantonista do Departamento de Homicídios e Proteção à Pessoa, João César Nazário, destacou uma equipe para ir ao local.

Segundo relato de testemunhas, Rildo teria voltado ao local para procurar a carteira de identidade e, ao ver os policiais, teria reagido. Ele teria insistido em caminhar em direção a um dos policiais, que diz ter feito dois disparos de advertência para o chão. Mas como Rildo teria continuado a ir em direção ao agente, o policial atirou atingindo o suspeito. Rildo, que aparentemente não estaria armado naquele momento, morreu no local. Segundo vizinhos, Rildo havia alugado uma casa na comunidade há cerca de três meses e morava sozinho. Rosiclei também vivia sozinho no local.

* Com informações de GaúchaZH