Davi chegou ao Vale do Sinos nesta madrugada (FOTO: ISAÍAS RHEINHEIMER)

Estância Velha – Testemunhas do latrocínio que vitimou os empresários Leomar Canova e Luiz Canova, no dia 10 de abril, reconheceram o segundo assaltante preso por envolvimento no caso. O reconhecimento aconteceu nesta tarde na sede da Delegacia de Pronto Atendimento de São Leopoldo.

Davi dos Santos Mello, 20 anos, já havia sido reconhecido pela própria mãe quando a polícia lhe apresentou o vídeo do crime. O assaltante foi preso no último sábado, na Argentina, e chegou somente nesta madrugada ao Rio Grande do Sul.

Polícia precisou inserir nome de assaltante na lista vermelha da Interpol para trazê-lo de volta

Na manhã desta quinta-feira, a Polícia Civil deu detalhes da tramitação realizada para trazer de volta ao RS o assaltante Davi dos Santos Mello, 20 anos, acusado de participar do latrocínio que vitimou pai e filho em abril.

De acordo com o delegado Márcio Niederauer, para que a polícia argentina liberasse o assaltante, foi necessário incluir o nome dele na lista vermelha da Interpol. Essa tramitação exigiu o engajamento da Polícia Federal e do Poder Judiciário de Estância Velha.

Na segunda-feira à noite, o nome de Davi já estava na lista e foi iniciada a operação para buscar o criminoso na sede da Polícia Federal, em Foz do Iguaçu, no Paraná. Os policiais estancienses saíram ontem do Paraná e chegaram nesta madrugada em São Leopoldo, onde foi registrada a ocorrência da sua prisão.

Confira a entrevista coletiva concedida pelos delegados que coordenaram a investigação

Polícia Civil fala sobre a prisão do segundo assaltante que participou de assalto que resultou na morte de pai e filho

Publicado por ODIARIONET em Quinta-feira, 23 de maio de 2019