Canabarro é considerado um dos líderes do tráfico em Dois Irmãos (Cred. Melissa Costa/Arquivo)

Dois Irmãos – Um ano depois de uma série de prisões e investigação minuciosa da Polícia Civil no combate ao tráfico em Dois Irmãos, parte dos acusados de traficar no município segue presa. Os principais traficantes, como apontado pelos agentes, já foram julgados e receberam condenação. Outros processos seguem tramitando na Justiça e alguns já respondem em liberdade. Um dos acusados foi absolvido.

Os principais traficantes apontados pela delegacia e que foram presos há cerca de um ano e condenados na Comarca de Dois Irmãos são Paulo dos Santos, vulgo Canabarro, Valdecir José Longuinotti, o Maninho, e Itamar André da Silva, o Ita. Eles seguem recolhidos na Penitenciária Estadual de Jacuí, em Charqueadas. Canabarro, preso em flagrante na sua casa no bairro Bela Vista, no dia 23 de maio do ano passado, foi condenado a 9 anos, 6 meses e 6 dias de reclusão, pena a ser cumprida inicialmente em regime fechado. Canabarro já tinha antecedentes, tendo sido preso em flagrante também por tráfico de drogas e violência doméstica em 2014. No dia da prisão ano passado, os policiais apreenderam drogas, armas e flagraram na sua casa o que consideravam o “escritório do tráfico”, com balanças de precisão, cadernos de contabilidade e demais indícios que apontavam para a produção e venda da droga. Canabarro usava tornozeleira.

Maninho, preso no dia 6 de junho do ano passado, no bairro São João, foi condenado a 9 anos de prisão, inicialmente em regime fechado. Além de ser preso com mandado de prisão preventiva, os policiais também apreenderam 15 buchas de crack prontas para a venda, além de uma lata com dinheiro e um caderno com possíveis nomes de compradores.O terceiro preso por tráfico condenado é Ita. Ele foi condenado a 6 anos de reclusão, inicialmente em regime fechado. Ita foi preso duas vezes pela Polícia Civil, sendo que no dia 20 de dezembro de 2017 foram aprendidas drogas, arma e balança de precisão com ele. Os três condenados na Comarca de Dois Irmãos recorrem da sentença no Tribunal de Justiça. Os réus negam a prática dos crimes.

RESPONDENDO EM LIBERDADE

O processo de Fagner Silva Braz, vulgo Maraja, ainda está em tramitação. Ele responde a acusação de tráfico de drogas em liberdade. O réu Edson Almeida dos Santos, vulgo Gordo Edson, preso no mês de julho no bairro Portal da Serra, também responde o processo em liberdade. Além da acusação de tráfico, a Polícia Civil apurou contra ele o crime de receptação – ele é acusado de aceitar produtos de furto na negociação da droga, como ferramentas furtadas em obras e objetos de residências. Leandro Machado, preso em agosto no bairro São João, também está aguardando a tramitação do final do processo em liberdade.

ABSOLVIDO

O acusado de tráfico, Rosemar Graminho, vulgo Peru, havia sido preso pela terceira vez em Dois Irmãos no dia 31 de junho, no bairro São João. Segundo apurado pela Polícia Civil, era acusado de comprar droga de Maninho e Canabarro para revender. Ao longo do processo, Peru foi absolvido. A sentença de absolvição foi formalizada no dia 5 de abril deste ano.