Polícia realizou operação nesta semana (FOTO: ISAÍAS RHEINHEIMER)

Estância Velha – A Delegacia de Crimes contra a Administração Pública (Deat) e o Ministério Público convocam a população estanciense que aguarda há muito tempo para realizar algum tipo de exame, de imagem, como raio-x, ecografia, ultrasonografia e mamografia, pelo Sistema Único de Saúde (SUS), para que manifestem seus casos a fim de que as circunstâncias sejam esclarecidas.

O chamamento aconteceu em razão da Operação Anamnese, desencadeada nesta terça-feira e que investiga um esquema fraudulento envolvendo a Clínica Previne e a Secretaria de Saúde do município.

De acordo com o delegado Max Otto Ritter, os moradores que já passaram pela central de marcação de consultas e ainda não foi chamado para realizar o exame devem entrar em contato com a Delegacia, pelos telefones (51) 3288-9881, (51) 3288-9882 ou (51) 3288-9883. “Já temos uma lista de nomes, mas, quantos mais surgirem, nos darão uma dimensão mais próxima do prejuízo”, explicou.

O morador que preferir pode formalizar sua reclamação na Promotoria de Estância Velha, que fica na rua Ruy Barbosa, nº 177, ao lado do posto de saúde do Centro. Na data de ontem, conforme o Ministério Público, pacientes já procuraram o órgão e levaram as requisições dos médicos e o documento da Secretaria de Saúde que garante o encaminhamento do exame.

 DESORGANIZAÇÃO

Após a operação, os delegados que coordenam os trabalhos, chamaram a atenção para uma questão que pode dificultar o trabalho da polícia. Segundo o delegado Vinicios do Valle, a desorganização dos gestores e o desleixo com documentos públicos foi flagrante no momento em que os agentes do Departamento de Investigações Criminais (Deic) realizam as buscas. “Foi difícil de encontrar uma parte da documentação”, revelou o policial.

Agora, os policiais terão que se debruçar sobre a documentação apreendida para ver se os extratos necessários para comprovar a fraude foram encontrados. Caso contrário, a polícia exigirá respostas da administração.